Prime Air

Amazon aumentou sua frota em 15 aviões para seu serviço de entrega

Luiza Tozzato, editado por Rui Maciel 18/06/2019 22h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Agora, a empresa conta com 50 aviões e planeja expandir para 70 até 2021

Nesta terça-feira (18/6), a Amazon anunciou a expansão do seu serviço de entrega aérea, a Amazon Air. A notícia aconteceu após comunicado de que a FedEx está retirando a Amazon de seu serviço de cargas aéreas. Agora, a empresa está alugando mais 15 aeronaves Boeing 737-800, em parceria com a GE Capital Aviation Service (GECAS). Elas vão se juntar com outras cinco também do mesmo modelo, anunciadas no começo do ano.


A Amazon também garantiu um maior número de instalações aéreas no seu serviço de entregas em aeroportos em 2019, incluindo o Forth Worth Aliance Airport, Wilming Air Park e Chicago Rockford International Airport. O serviço no Air Hub em Cincinnati/Northern Kentucky International Airport, deve abrir em 2021.

“Nós estamos muito satisfeitos em apoiar a rede aérea dedicada à Amazon Air”, disse em comunicado o Vice-presidente sênior da GECAS, Richard Greener. “O 737-800 aumentará a capacidade da Amazon de fornecer uma entrega confiável a seus clientes nos próximos anos”.

A rede Amazon Air, até então chamada de Prime Air, foi lançada em 2016, com o objetivo de acelerar as entregas de e-commerce da marca, especialmente para os clientes Prime. Mas, com o passar dos anos, a competição entre parceiros-rivais, especialmente da FedEx, aumentou – e não apenas no serviço de carga aérea, mas também em novos modelos, como o de robôs de entrega e drones.

No final do ano passado, a companhia anunciou mais aeronaves para o projeto Amazon Air, dando o salto de 40 aviões para 50. Hoje, a estimativa é expandir para 70 até 2021. A gigante do e-commerce também afirma que o investimento nessa área gera milhares de empregos nos Estados Unidos.

“Essas novas aeronaves darão uma capacidade adicional para a Amazon Air, aproveitando o investimento no nosso programa Prime Free One-Day”, disse Dave Clark, vice-presidente sênior da Worldwide Operations da Amazon, em comunicado. “Até 2021, a Amazon Air terá 70 aviões dedicados a expandir os serviços aéreos”.

Os investimentos nesse tipo de entrega chegam em um momento que a Amazon está tentando acelerar o tempo de entrega Prime de dois para apenas um dia. A divulgação incentivou o Walmart a anunciar um serviço próprio de entrega no dia seguinte. Já a rede de lojas Target, recentemente lançou o serviço same-day (na qual o comprador recebe sua compra no mesmo dia). A Amazon respondeu observando que já possui mais 10 milhões de itens disponíveis para a entrega no mesmo dia – lembrando os rivais de que ainda é a líder nesse mercado.

A rede também aproveitou esse momento para destacar outras áreas em que está investindo, como seu programa Parceiro de Serviço de Entrega, que ajuda pessoas (incluindo funcionários da marca) a começarem seu próprio serviço de entrega de produtos Amazon e que funciona como uma espécie de renda extra.

Por último, a Amazon também começou a oferecer o aplicativo Amazon Flex para o iOS. Lançado na App Store no dia 12 de junho, ele permite que as pessoas se inscrevam, sejam examinadas e contratadas pela Amazon Flex diretamente do iPhone.

Fonte: Tech Crunch

Amazon Boeing Amazon Web Services aeronave .amazon
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você