Apple pode banir apps que coletam gravações secretas de tela dos iPhones

Após as divulgações de que os dispositivos da Apple estavam utilizando a tecnologia de replay de sessão para recodificar as telas, a empresa diz estar trabalhando para remover o código ou divulgá-lo aos usuários. Os aplicativos que não seguirem essa norma pode estar sujeitos a serem retirados à força da App Store.

Agora, uma nova reportagem do TechCrunch esclarece algumas questões polêmicas que envolveram a Glassbox, empresa de análise de dados, que estava registrando as atividades dos usuários. No entanto, apontou que o maior problema circula mesmo entre os aplicativos de agências de viagens e hotelarias, que não divulgam o que está sendo registrado. A partir de agora, estes serviços estão sujeita a punição caso seus desenvolvedores não removam o código ou não informem os usuários sobre a gravação.

A Apple confirmou que suas Diretrizes de Revisão da App Store proíbem a atividade de registrar cada passo do usuário sem primeiro obter o devido consentimento de um usuário.

“Proteger a privacidade do usuário é fundamental no ecossistema da Apple. Nossas Diretrizes exigem que os aplicativos solicitem o consentimento explícito do usuário e forneçam uma indicação visual clara ao gravar, registrar ou fazer um registro da atividade do usuário”, disse um porta-voz da Apple.

Apesar do envolvimento da Glassbox, o TechCrunch ressaltou que a divulgação adequada dos softwares de recodificação de tela é o ponto principal a ser trabalhado. A Apple disse por fim estar mais disposta do que nunca para tomar medidas contra aqueles que abusam da App Store e da plataforma de iOS.

Via: The Verge

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ