Assessor de Trump espera ação agressiva dos EUA contra TikTok

EUA temem que dados dos usuários estadunidenses estejam sendo entregues ao Partido Comunista Chinês

Nina Gattis, editado por Daniel Junqueira 13/07/2020 18h20
TikTok
A A A

O assessor comercial da Casa Branca Peter Navarro espera a tomada de medidas agressivas pelo presidente Donald Trump contra o TikTok e o WeChat. Para Navarro, esses aplicativos enviam os dados dos usuários a "servidores na China, diretamente aos militares chineses, ao Partido Comunista Chinês e às agências [oficiais], que querem roubar nossa propriedade intelectual".


Na última terça-feira (7), Trump confirmou estar estudando a possibilidade de proibir o TikTok nos Estados Unidos. Em meio ao crescimento das tensões entre China e país, o WeChat e o TikTok, ambos aplicativos chineses, representariam ameaças aos EUA na visão dos republicanos, já que têm, respectivamente, mais de um bilhão e quase um bilhão de usuários.

Reprodução

Peter Navarro. Imagem: Getty Images

Além da fala de Trump, a Amazon, gigante estadunidense, pediu que seus funcionários deletassem o TikTok de seus smartphones na última sexta-feira (10). No entanto, algumas horas depois, a empresa explicou que havia sido um engano. "Anunciaram e recuaram, o que demonstra o poder do Partido Comunista Chinês sobre as empresas americanas e este é o problema", explicou Navarro.

O banco Wells Fargo, atuante nos Estados Unidos, também solicitou que seus funcionários apagassem o aplicativo de seus dispositivos. O mesmo aconteceu com os colaboradores do Partido Democrata, que se preparam para as eleições presidenciais deste ano.

Enquanto isso, em sua defesa, o TikTok continua negando que compartilha quaisquer dados com as autoridades chinesas. Ao Olhar Digital, o aplicativo chinês declarou que "o TikTok é liderado por um CEO americano, com centenas de funcionários e líderes-chave em segurança, produtos e políticas públicas nos EUA. Não temos outra prioridade senão promover uma experiência de aplicativo segura e confiável para nossos usuários. Nunca fornecemos dados dos usuários ao governo chinês e nem o faríamos se solicitado".

TikTok e China

O TikTok já havia dito anteriormente que opera separadamente de sua desenvolvedora ByteDance e que seus data centers estão todos localizados fora da China, ou seja, nenhum desses dados está sujeito às leis chinesas. Segundo a empresa, os dados dos usuários americanos são armazenados nos Estados Unidos, com um backup em Singapura.

Além disso, a empresa também informou que sairá do mercado de Hong Kong em pouco tempo, após a criação de uma nova lei de segurança nacional da China, país que controla a região.

O aplicativo, no entanto, também vem enfrentando obstáculos em outros países. Na semana passada, o governo indiano disse que proibiria o TikTok e outros aplicativos chineses no país conhecidos por representarem uma "ameaça à soberania e à integridade".

Via: G1

wechat tiktok eua x china donald trump
Assinar newsletter
Assine nossas newsletters e receba conteúdos em primeira mão
enviando dados - aguarde...
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!

Recomendados pra você