Airbnb

Balanço financeiro do Airbnb mostra prejuízo milionário em 2019

Vinicius Szafran, editado por Cesar Schaeffer 12/02/2020 18h02
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Empresa perdeu mais de US$ 300 milhões nos primeiros nove meses do ano passado; momento adia a abertura de capital do Airbnb

O Airbnb registrou um prejuízo milionário nos primeiros nove meses do ano passado, de acordo com o The Wall Street Journal. Segundo a reportagem, o Airbnb teve uma perda líquida de US$ 322 milhões até o mês de setembro, depois de ter lucrado US$ 200 milhões no ano anterior. E, embora a receita da empresa tenha aumentado para US$ 1,65 bilhão no terceiro trimestre, US$ 400 a mais em relação ao ano anterior, os custos cresceram de forma mais rápida. Nesse período, o lucro foi de US$ 266 milhões - não o suficiente para cobrir as despesas.


Os meses no vermelho podem afetar o preço do Airbnb em uma oferta pública inicial. Esperava-se que a lucratividade da empresa lhe desse uma vantagem, já que atraiu investidores públicos. Após as dificuldades da Uber e da Lyft, os investidores começaram a suspeitar cada vez mais de empresas com perdas e sem um caminho claro para a lucratividade.

A empresa permite que pessoas listem suas propriedades para aluguel em seu mercado, e é uma das maiores empresas privadas do país. O Airbnb foi avaliado em US$ 31 bilhões em sua última rodada de financiamento em 2017. No entanto, sua avaliação interna mais recente foi muito menor, de acordo com uma fonte ouvida pelo jornal norte-americano.

Reprodução

O Airbnb disse no ano passado que iria a público "durante 2020", preparando o terreno para o que provavelmente seria a única oferta com garantia de sucesso do ano.

Uma pessoa próxima à empresa disse que o momento pode ter relação com o coronavírus. Os negócios do Airbnb na China caíram cerca de 80% em comparação com o ano passado, já que a epidemia iniciada na província chinesa de Wuhan interrompeu as viagens ao país, obrigando a empresa a suspender as ofertas em algumas cidades. A China é um importante mercado em ascensão para o Airbnb, e a empresa pode esperar até que o impacto do vírus se estabilize antes de prosseguir com a abertura de capital.

Qualquer abertura de capital este ano provavelmente acontecerá após o terceiro trimestre. Espera-se que levem vários meses até que a empresa envie à Comissão de Valores Mobiliários os documentos necessários para iniciar o processo.

Reprodução

É provável que os custos aumentem ainda mais, como resultado da recente iniciativa da empresa de gastar mais em questões de segurança que afetam a plataforma. O Airbnb enfrenta questões como roubo, prostituição e outros crimes entre seus usuários desde sua fundação em 2008. A empresa anunciou, no início de dezembro, medidas e detalhes adicionais, incluindo o compromisso de gastar US$ 150 milhões em iniciativas de segurança.

O Airbnb também está fazendo um grande investimento na atualização da tecnologia de sua plataforma, com custos que chegam a mais de US$ 100 milhões por ano. Outra categoria de custos que cresceu rapidamente foi a de despesas gerais e administrativas, que mais do que dobraram ano a ano, chegando a US$ 175 milhões no terceiro trimestre. Essa categoria cobre as despesas gerais dos negócios, como a administração da sede do Airbnb, e as funções contábeis, jurídicas e de recursos humanos.

startup finanças airbnb lucro receita
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você