Michael Stanton

Brasil entra novamente no Hall da Fama da Internet

Roseli Andrion 27/09/2019 20h26
Compartilhe com seus seguidores
A A A

O homenageado é Michael Stanton, um dos responsáveis pela chegada da internet ao país em 1992

Na noite desta sexta-feira (27), o Hall da Fama da Internet, da Internet Society, anuncia 11 nomes que deram contribuições extraordinárias a crescimento, alcance e segurança globais da internet. Os indicados, vindos de todo o mundo, serão homenageados em uma cerimônia em San José, capital da Costa Rica.


Esses indivíduos ajudaram a moldar a internet atual ao expandir seu alcance para novas regiões e comunidades. Além disso, abriram caminho para maior compreensão do funcionamento da rede, bem como ampliaram a segurança para aumentar a confiança do usuário nela.

Pela terceira vez, o Brasil tem um representante: é o inglês Michael Stanton, de 73 anos. Antes dele, dois brasileiros receberam o reconhecimento: Demi Getschko, considerado o pai da internet no país, e Tadao Takahashi, fundador da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

Natural de Manchester, na Inglaterra, Stanton é doutor em matemática pela Universidade de Cambridge. O pesquisador está no Brasil desde 1971 e foi um dos especialistas que lutaram pela criação da RNP — uma rede nos moldes da National Science Foundation, que já interligava universidades dos EUA desde 1985.

Chegada da internet ao Brasil

Em 1987, quando dirigia o departamento de informática da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/Rio), ele convocou pesquisadores brasileiros de computação, ciência e engenharia, além de funcionários do governo e da Embratel (o provedor estatal de telecomunicações à época). A ideia era discutir a criação de uma rede nacional de pesquisa para conectar universidades.

Dois anos depois, a iniciativa recebeu o apoio do governo de Fernando Henrique Cardoso e foi lançado o projeto para construir a RNP. Essa rede foi essencial para que a internet comercial se instalasse no Brasil. Stanton chegou à equipe de coordenação do projeto em 1990 e foi um dos líderes do grupo que trouxe a internet para o Brasil em 1992. “Estou muito feliz por ter sido incluído no Hall da Fama por minhas contribuições a esse coletivo de realização”, afirma ele.

O reconhecimento oferecido pelo Hall da Fama da Internet veio graças às contribuições do pesquisador para trazer a internet para o Brasil somadas a sua participação no projeto e na implantação de redes ópticas escaláveis na América do Sul e nas conexões intercontinentais com os EUA, a África e a Europa.

Depois de fazer tudo isso, ele continua a atuar para expandir ainda mais as fronteiras das redes acadêmicas. No momento, a prioridade é levar conexão a áreas remotas da Amazônia (que, por enquanto, dependem de satélites) por meio de cabos de fibra óptica instalados nos rios da região.

Internet Pesquisa rnp michael stanton hall da fama da internet
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você