huawei p30 pro

Câmera de 100MP é uma boa ideia? Há bons argumentos que dizem o contrário

Redação Olhar Digital 22/04/2019 19h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Processadores, qualidade final da imagem e espaço de armazenamento do telefone são obstáculos ainda muito latentes

Telefones com sensores de 64MP e 100MP, ou até mais, estão chegando muito em breve ao mercado – aliás, alguns podem já estar disponíveis até o fim deste ano. Mas, segundo um jornalista do Android Authority, a ideia de integrar câmeras de 100 megapixels ou valores superiores, aos smartphones parece horrível e marcada para trazer resultados muito ruins. E ele explica o porquê. 


Hadlee Simmons explica que os sensores da câmera do smartphone precisam ser muito finos e pequenos para se adequarem aos designs de smartphones atuais. Dessa forma, os fabricantes de sensores se viram presos em um grande dilema: usar muitos pixels pequenos, o que confere uma resolução maior, porém baixo desempenho à noite? Ou apostar em pixels maiores em menor quantidade, trazendo resolução baixa e bom desempenho em situações de pouca luz?

Nos últimos anos, no entanto, os sensores começaram a usar a tecnologia de pixel-binning para combinar essencialmente dados de quatro pixels em um "super pixel". Isso acontece às custas da resolução: a resolução de saída entrega apenas 1/4 da capacidade máxima. O sensor da câmera IMX586 de 48MP da Sony é um ótimo exemplo dessa tecnologia, já que seus pixels são bem pequenos (0,8 mícrons), mas, com o pixel-binning, eles produzem basicamente o equivalente a uma imagem de pixels de 1,6 mícrons de 12MP.

Por que câmeras de 100MP seriam ruins?

Com um smartphone de 100MP, o maior desafio é anterior ao pixel-binning: é simplesmente conseguir encaixar todos esses pixels em um sensor de celular. Uma solução é aumentar o tamanho do sensor para acomodá-los e, ao mesmo tempo, manter o tamanho do pixel, resultando em um grande impacto na câmera. Outra opção é reduzir drasticamente o tamanho dos pixels e confiar no pixel-binning para fotos com pouca luz. No entanto, câmeras desse naipe provavelmente terão pixels tão pequenos que nem mesmo o pixel-binning vai fazer diferença.

Um sensor de câmera de 100MP com pixels de 0,3 ou 0,4 mícron produzirá resultados equivalentes a uma câmera de 0,6 mícron ou 0,8 mícron de 25MP. Parece muito trabalho para resultados de baixa luminosidade inferiores, especialmente quando você o compara a telefones como o Galaxy S10 Plus e o Pixel 3. Ambos os dispositivos oferecem uma câmera principal de 12 megapixels e 1,4 mícron.

Mesmo que os smartphones de 100MP adotem um tamanho de sensor muito maior e vejam apenas uma pequena redução no tamanho do pixel (para pixels de 0,5 ou 0,6 mícron), você ainda está olhando para resultados que são efetivamente equivalentes a 25MP. A diferença é que agora você tem uma câmera gigantesca para lidar. Mas, pelo menos, você tem vários detalhes em altíssima resolução durante o dia, certo?

Diga adeus ao seu armazenamento

Outra consideração importante com smartphones de 100MP é o tamanho do arquivo de saída. Sua típica foto de 40MP em um carro-chefe da Huawei pode variar de 7MB até 15MB. É de se imaginar que, com essa nova tecnologia, este tamanho mais que dobre: ultrapasse os 30MB por foto. E olhe que nem estamos falando de arquivos em formato RAW.

Vale a pena notar que os smartphones de 48MP e 40MP de hoje, geralmente, gravam em sua resolução de pixel-binned por padrão, então esperamos o mesmo dos telefones de 100MP. Há também tecnologias como o formato HEIF para reduzir o tamanho dos arquivos, mantendo a qualidade da imagem. É claro que qualquer telefone 100MP sem essa tecnologia quase certamente exigirá uma tonelada de armazenamento.

Também precisamos levar em conta o processamento de imagens: poucos chips oferecem suporte a snaps processados de 48MP, e muito menos processamento em resoluções ainda maiores. E, ainda no quesito chips, oferecer potência para um smartphone com uma câmera de 100MP ainda é um grande desafio. O uso do modo RAW do Mate 20 Pro já resulta em uma breve notificação de "salvamento" e um certo atraso, por exemplo.

Tudo isso não quer dizer que não haja benefício em oferecer uma câmera de 100 MP para um telefone. O principal benefício é que você pode obter muitos detalhes de resolução para fazer zoom durante o dia. Entretanto, a menos que os fabricantes de sensores tenham descoberto uma maneira totalmente nova de destilar 100MP de informações em uma foto noturna de boa qualidade, isso parece ser uma má ideia.

Fonte: Android Authority

Câmeras Smartphones armazenamento
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você