Cientistas são autorizados a editar embriões humanos fertilizados pela 1ª vez

Pela primeira vez na história cientistas receberam aprovação de um órgão regulador para modificar geneticamente embriões humanos fertilizados. Os estudos serão supervisionados por Kathy Niakan, que vem estudando o desenvolvimento humano por uma década. Ela tocará o projeto no Francis Crick Institute, em Londres.

Segundo explica a BBC, as pesquisas serão realizadas em embriões saudáveis doados. Os cientistas não têm permissão para implantá-los em mulheres e serão obrigados a destruir o material após sete dias.

A edição será realizada por meio de uma técnica chamada CRISPR/Cas9 que, segundo o Ars Technica, é a ferramenta mais nova e avançada dentro da área de pesquisas com genoma: ela oferece uma forma fácil de expor sequências específicas de DNA para que os cientistas depois deixem a célula se desenvolver para ver qual foi o efeito da ação.

Kathy disse à BBC que a autorização, dada pela Human Fertilisation and Embryology Authority (HFEA), é importante por possibilitar que os humanos entendam as necessidades dos genes para que o embrião se desenvolva com sucesso.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ