Steve Wozniak no TMZ

Cofundador da Apple, Steve Wozniak recomenda: 'larguem o Facebook!'

Henrique Freitas, editado por Daniel Junqueira 08/07/2019 15h48
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Woz abandonou a rede social em março de 2018, semanas antes do estouro do escândalo envolvendo a Cambridge Analytica

O cofundador da Apple, Steve Wozniak, deletou sua conta pessoal no Facebook no ano passado, e agora sugere que todas as pessoas façam o mesmo. Woz foi entrevistado pelo site de entretenimento TMZ no Aeroporto Ronald Reagan, em Washington, capital dos Estados Unidos. Ao portal, ele alegou que a falta de privacidade na plataforma não compensa para muitas pessoas: "Para muitos como eu, a recomendação é: você deveria achar um jeito de largar o Facebook."


Wozniak afirmou que, apesar de estar preocupado com as invasões de privacidade da Big Tech, não vê algo que poderia ser feito para interromper essa prática. "Eles podem medir seus batimentos cardíacos com lasers hoje em dia, eles podem te escutar com um monte de dispositivos. Quem sabe se meu telefone está me ouvindo agora? A Alexa apareceu várias vezes nos noticiários por causa disso", questionou Woz ao TMZ.

"Então eu me preocupo porque estamos tendo conversas que pensamos serem privadas...", declarou o cofundador da Apple. "Estamos dizendo palavras que realmente não deveriam ser ouvidas, porque não esperamos isso. Mas não há quase nenhum jeito de dar um fim a essa atividade". Veja a entrevista na íntegra no vídeo abaixo:

Wozniak pulou fora do Facebook apenas três semanas antes do estouro do escândalo da Cambridge Analytica, em março de 2018. A polêmica revelou que empresas estavam usando dados do Facebook para ajudar a manipular a eleição presidencial de 2016 nos Estados Unidos, em favor do atual presidente Donald Trump. As companhias usaram do monitoramento de comportamento e de atividades dos usuários na plataforma para influenciar no processo eleitoral.

Desde então, o Facebook esteve envolvido em uma série de outras transgressões, incluindo cumplicidade com o genocídio em Mianmar, de acordo com relatório da ONU. A rede social admitiu que sua plataforma vinha sendo usada para "fomentar divisão e incitar violência física".

A solução de Wozniak, que você pode acompanhar no vídeo do TMZ, já havia sido lançada a público anteriormente: deixem que as pessoas paguem por sua privacidade. "As pessoas acham que têm um nível de privacidade que não têm. Por que eles não me dão uma escolha? Deixe-me pagar uma certa quantia e você manterá meus dados mais seguros e privados do que todos os outros que entregarem aos anunciantes."

Fonte: Gizmodo

Apple redes sociais Facebook privacidade steve wozniak
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você