Linguagem de programação para crianças vira Doodle do Google nesta segunda

O Google está um com um jogo em sua página inicial em comemoração aos 50 anos das linguagens de programação para crianças. No Doodle desta segunda-feira, 4, o usuário precisa usar códigos básicos para que o coelho percorra um trajeto e colete as cenouras. O ensino de programação, inclusive, tem sido defendido por diversos expoentes da tecnologia como uma disciplina obrigatória na educação infantil.

O Doodle comemorativo do Google marca o meio século da criação da linguagem de programação Logo. Inventada por Seymour Papert em 1967, essa linguagem foi pensada para ensinar crianças a construírem seus códigos de maneira divertida e menos complicada do que a programação convencional. Para isso, o método utilizava um pequeno ícone conhecido como tartaruga, que podia ser movimentado pelo chão usando blocos de comandos básicos.

No Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, em inglês), a Logo acabou originando outra linguagem de programação batizada de Scratch, na qual é baseado o joguinho do Doodle. Amigável às crianças, essa linguagem funciona como um joguinho onde as crianças devem encaixar os comandos como um quebra-cabeça para mover um personagem. Os comandos funcionam como uma instrução, ensinando as crianças o pensamento lógico para solucionar os desafios, por exemplo.

Além da Logo e da Logo e da Scratch, há outras famosas linguagens de programação para crianças no mundo. Alguns exemplos são Blockly, Alice, Twine, Lego Mindstorm Robotics e Kodu. A Apple, aliás, lançou com o game Swift Playground no último ano para ensinar os pequeninos o básico da Swift, que é usada para criar aplicativos para iOS e Mac.

O Doodle comemora ainda o início da Semana da Educação da Ciência da Computação, que começa nesta segunda-feira, 4, e vai até o domingo, 10, segundo publicação do The Sun. O evento anual teve início nos Estados Unidos com o objetivo de despertar o interesse das crianças pela programação. No entanto, diversos países já o adotam em seu calendário escolar.

Como jogar o game do Google

No jogo, o usuário deve fazer o coelho percorrer todo o percurso e coletar as cenouras no caminho. Durante a ação, o personagem deve se movimentar para frente e também enfrentar desafios como virar para os lados. Para isso, será necessário encaixar os blocos na parte inferior da tela para dar instruções ao personagem.

ReproduçãoPara jogar, basta encaixar os blocos na linha ao lado da peça com o coelho, na ordem em que deseja que ele faça um movimento. Por exemplo, se deseja que o animal ande para frente duas vezes e vire para o lado, encaixe duas setas verdes e um bloco azul de giro. Também é possível usar blocos laranja de repetição para economizar que o personagem repita uma ação sem que seja necessário escrever o código novamente.

Ao todo, são seis fases com desafios de dificuldade crescente. O objetivo é que o usuário consiga resolver tudo usando o mínimo de blocos de códigos necessários.

Código nas escolas é proposta constante

Nos últimos anos, diversas empresas e personalidades do mundo da tecnologia têm defendido a introdução de linguagens de programação nas escolas. Gigantes como Microsoft, Google, Facebook e Apple têm investido em programas e iniciativas como o Hora do Código e Project Bloks para ensinar meninos e meninas ao redor do mundo. Alguns dos fundadores dessas empresas, aliás, fundaram a ONG Code.org com a mesma finalidade.

No Brasil, também há diversas iniciativas para o ensino de códigos para as crianças, embora esta ainda seja uma realidade longe do ensino público. Em 2014, o Olhar Digital conheceu a primeira escola do país com ensino de linguagem de programação para robôs, localizada na zona Sul de São Paulo.

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ