Empresa japonesa vai pagar parte dos salários dos funcionários com bitcoins

A impressionante valorização de quase 1.000% em um ano da bitcoin tem feito muitas pessoas apostarem na criptomoeda como puro valor especulativo, mas há quem ainda acredite em seu potencial de substituir o dinheiro comum com o qual estamos acostumados.

É o caso da GMO Internet, uma provedora de rede japonesa que anunciou nesta semana que vai pagar parte dos salários de seus funcionários em bitcoin. A nova modalidade de pagamento começa a valer em fevereiro.

Em comunicado compartilhado pelo CoinDesk, a GMO disse que quer "contribuir para o desenvolvimento de moedas virtuais no mundo". A dona da companhia disse também que pretende expandir o programa para outras empresas do grupo em breve.

O pagamento em bitcoin será feito apenas para o funcionário que desejar. Cada um poderá escolher receber o equivalente entre 10 mil e 100 mil ienes em bitcoin, o que corresponde a algo entre R$ 290 e R$ 2.900.

Além disso, quem optar por receber uma parte do salário em bitcoin vai ganhar também um bônus em criptomoedas para continuar investindo nesse segmento, como uma espécie de "incentivo", disse a GMO. Hoje, uma unidade de bitcoin vale cerca de US$ 19 mil.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ