Entenda como os robôs podem ajudar a melhorar o meio ambiente

Muita gente ainda tem dificuldades na hora de separar materiais para reciclagem, sem saber se um material pode ou não ser reutilizado e como fazer isso. Para ajudar nessas questões, a AMP Robotics desenvolveu o Clarke, um robô capaz de reconhecer e classificar materiais diversos, que funciona como um braço robótico que separa o lixo em alta velocidade. Ele usa uma câmera para reconhecer, em seu sistema, materiais como caixas de papelão, plástico, papel e itens que não podem ser reciclados.

Como conta o Digital Trends, Clarke é capaz de reconhecer, com precisão de 90%, 60 itens por minuto, mais rápido do que um humano faria, o que significa uma redução de 50% nos custos. "A plataforma principal que criamos foi um sistema para classificar praticamente tudo o que está em um centro de reciclagem hoje em dia", conta Mantaya Horowitz, que trabalhou no projeto. Como acontece com os sistemas de inteligência artificial, quanto mais trabalha, mais inteligente o robô fica. 

Veja como funciona: 

A ideia da AMP é ampliar as habilidades de classificação de Clarke. "No momento, ele consegue dizer 'esse é um plástico de número 1', mas queremos que ele diga coisas como 'essa é uma garrafa de Pepsi', 'essa é uma garrafa de Gatorade', oferecendo às empresas de reciclagem mais informações sobre o que passa por elas", afirma Horowitz.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ