EUA assinam acordo comercial com a China

Negociação marca o início do fim da guerra comercial entre as nações; contrato exige revisão de práticas do governo chinês

Henrique Freitas, editado por Maria Lutfi 13/12/2019 17h30
China vs. EUA
A A A

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou nesta sexta-feira (13) que o país chegou a um acordo comercial de "Fase Um" com a China e vai cancelar novas tarifas sobre produtos chineses. As medidas isentam de taxas alguns dispositivos populares, como o iPhone da Apple e o Mac Pro, que deveriam impactar as importações de produtos oriundos da China em cerca de US$ 160 bilhões.


O acordo, que deve entrar em vigor já neste domingo (15), exige mudanças no "regime econômico e comercial da China nas áreas de propriedade intelectual, transferência de tecnologia, agricultura, serviços financeiros e moeda, e câmbio", de acordo com Escritório de Comércio dos EUA (USTr). Ele também mantém tarifas de 25% sobre cerca de US$ 250 bilhões em importações chinesas, e taxas de 7,5% sobre cerca de US$ 120 bilhões em compras da China.

Em seu Twitter, Trump comemorou o negócio: "Concordamos em um acordo muito grande com a China. Eles concordaram com muitas mudanças estruturais e compras maciças de produtos agrícolas, energia e bens manufaturados, além de muito mais. As tarifas de 25% permanecerão como estão, com 7,5% em grande parte do restante".

O presidente também garantiu que as conversas sobre a "Fase Dois" do acordo vão começar muito em breve: "As tarifas prometidas para o dia 15 de dezembro não serão mais cobradas, pelo fato de termos firmado o acordo. Começaremos as negociações sobre a segunda fase imediatamente, em vez de esperar o fim das eleições de 2020. Este é um negócio incrível para todos. Obrigado!".

Será o fim da guerra?

Estados Unidos e China estão envolvidos em uma guerra comercial há mais de um ano, e Trump usa as tarifas de produtos importados da China para pressionar o governo chinês. Em setembro, entrou em vigor uma tarifa de 15% sobre US$ 125 bilhões em mercadorias. Um imposto adicional de 15% sobre produtos como telefones celulares, laptops e tablets, e brinquedos estava previsto para este fim de semana.

A nova rodada de tarifas provavelmente não teria afetado as compras de fim de ano, mas os consumidores começariam a ver aumentos de preços em 2020, assim que os varejistas atualizassem o estoque. Agora, com um acordo, os novos impostos foram cancelados.

Fonte: CNet

China impostos estados unidos EUA eua x china Importação guerra comercial taxa comercial
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você