FTC investiga práticas de segmentação de anúncios do Twitter

Rede social teria infringido uma lei que impede o site de se aproveitar de dados pessoais fornecidos pelos usuários para a veiculação de anúncios segmentados; multa pode chegar a US$ 250 milhões

Da Redação, editado por Fabiana Rolfini 06/08/2020 08h55
Twitter
A A A

O Twitter confirmou oficialmente que está sendo investigado pela Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC). Segundo a Reuters, a rede social teria infringido uma lei que impede o site de se aproveitar de dados pessoais fornecidos pelos usuários para a veiculação de anúncios segmentados.


Como punição judicial, o Twitter deverá desembolsar entre US$ 150 milhões a US$ 250 milhões. De antemão, a companhia já revelou que está reservando a quantia de US$ 150 milhões para o pagamento da provável multa. 

A rede social teria firmado um acordo entre a agência reguladora, em 2011, para proteger os dados os usuários. No entanto, foi constatado que entre 2013 e 2019 o pacto foi descumprido. Segundo apurou o site The Verge, nesse período a rede social utilizou a sua base de dados com endereços de e-mails e números de telefone para segmentar propagandas na sua plataforma de anúncios. 

twitter1f1103daae6a634c.jpgDados como endereço de e-mail ou número de telefone dos usuários foram utilizados inapropriadamente pela rede social para segmentar os seus anúncios. Foto: Reprodução

Em setembro de 2019, o Twitter admitiu ter utilizado os dados de usuários para configurar a autenticação de dois fatores em suas contas. Assim, permitindo a veiculação de anúncios segmentados. Na época, o microblog afirmou não saber quantas contas foram impactadas ou não pela ação. Apesar de ter sido resolvida no dia 17 de setembro de 2019, a questão alertou os membros da FTC.

Um porta-voz do Twitter comunicou que um rascunho da denúncia do FTC foi recebida oficialmente no dia 28 de julho deste ano. No entanto, a rede ressaltou que o assunto continua aberto e que não há garantias confirmadas sobre o valor que deverá ser pago ou se a multa será, de fato, aplicada.  

Para utilizar o Twitter, os usuários devem informar dados como e-mail e número de telefone para confirmar o seu cadastro e proteger a conta. Foram essas mesmas informações utilizadas indevidamente pela plataforma. A denúncia da FTC alega que a privacidade dos usuários e a proteção de seus dados foi colocada em risco.

Microblog em maus lençóis

O ano de 2020 tem sido bastante conturbado para a rede social. Em julho, o Twitter foi alvo de ataque de hackers que invadiram contas de figuras famosas, como Elon Musk e Bill Gates. E não parou por aí. Os hackers compartilharam o endereço de uma carteira de Bitcoin, solicitando o depósito dos usuários da rede. Esse ataque foi permitido por meio de uma invasão de sistema, que permitiu acesso às contas de funcionários da empresa.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também demonstrou forte descontentamento com a rede após um tuíte seu ter recebido um alerta sobre discurso de incitação à violência, comportamento que a rede já deixou claro que não irá admitir. 

Via: Reuters 

Twitter multa proteção de dados ataque uso de dados
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!.

Recomendados pra você