Google permite 'visitar' a Estação Espacial Internacional com o Street View

Hoje, o Google disponibilizou pela primeira vez o recurso "Street View" para um local além do planeta Terra. O local em questão é a Estação Espacial Internacional (EEI), um gigantesco laboratório que fica no espaço. A experiência permitirá que os usuários "visitem" virtualmente a estação e vejam imagens de todas as suas áreas.

O projeto foi realizado pelo Google em parceria com as agências espaciais dos Estados Unidos, Europa, Rússia e Japão (Nasa, ESA, Roscosmos e Jaxa, respectivamente). De acordo com Deanna Yick, a gerente de projeto global do Street View, a cooperação das agências foi possível por tratar-se de um projeto com fins primariamente educacionais e de incentivo à ciência.

Cooperação espacial

Segundo a gerente do projeto no Google, Alice Liu, o projeto marcou a primeira vez que as imagens do Street View foram capturadas por um equipamento que não as máquinas oficiais da empresa. No caso, foram usadas três câmeras DSLR tradicionais, que foram "giradas" em todas as direções para garantir a melhor captação das imagens da estação. Abaixo, é possível ver um "trailer" do projeto:

"Na Terra, você usaria uma câmera apoiada num tripé. Mas no espaço, sem gravidade, se você solta uma câmera no ar, ela simplesmente fica lá", comentou Liu. Mesmo assim, a necessidade de se estabilizar as câmeras obrigou os astronautas a usar cordas elásticas para fixá-las no centro dos ambientes. O astronauta responsável pela tarefa foi o francês Thomas Pesquet.

Pesquet fez um investimento importante de seu tempo ao cooperar com o projeto, pois, como Liu aponta, "o tempo dos astronautas a bordo da EEI é extremamente valioso: cada cinco minutos da atividade diária deles é reservado para algo". Antes de partir para a captura das imagens, a equipe do Google conversou com Pesquet num link Terra-EEI e fez um teste do processo em um modelo da estação que fica na Terra.

Além das imagens

Durante o processo de juntar as imagens capturadas em uma experiência do Street View, ficou evidente que as imagens não eram suficientes para revelar aos usuários todos os aspectos interessantes da estação. Nas palavras de Yick, "a estação é cheia de detalhes interessantes, como equipamentos de exercício e aparelhos de aparência estranha, e as pessoas vão querer entender o que eles são e como funcionam".

Para isso, a equipe criou "anotações" nas imagens do Street View. Elas são pequenas bolinhas que ficam sobre as imagens e, ao serem clicadas, abrem caixas de texto com mais informações sobre os objetos representados. Segundo Liu, isso permitirá, por exemplo, que as pessoas entendam "por que os astronautas precisam fazer tanto exercício, o que eles comem a bordo da EEI e como um banheiro espacial funciona".

A Terra é só o começo

Já é possível visitar a EEI por meio do Street View usando este link. Também é possível acessar a novidade entrando no Google Earth e clicando no ícone de "-" (menos) para dar o mínimo de zoom possível: isso fará com que a Estação Espacial Internacional apareça e permitirá que o usuário clique nela para acessá-la.

Além de realizar a "visita" pelo computador, os usuários também poderão entrar na EEI em realidade virtual usando o Daydream VR, a plataforma do Google. "Na EEI, noções como 'para cima' e 'para baixo' ficam um pouco borradas; as salas se ligam umas às outras em todas as direções, o que faz com que a experiência em realidade virtual seja bem interessante", diz Yick. 

Embora o Google Earth ainda se chame, literalmente, "Google Terra", Liu e Yick afirmam que estão abertas à ideia de criar mais experiências de exploração espacial na plataforma no futuro. Elas poderiam incluir, segundo elas, passeios pela Lua ou por Marte usando as imagens captadas pelas sondas já enviadas a esses locais. "Qualquer lugar em que as agências espaciais estiverem dispostas a cooperar, nós também estaremos", diz Liu. Um documentário sobre o projeto da EEI pode ser visto abaixo:





RECOMENDADO PARA VOCÊ