IA pode ajudar a transformar reatores de fusão nuclear em realidade

Ideia replica processos que acontecem no interior do Sol, e pode gerar energia limpa e praticamente ilimitada

Rafael Rigues 28/04/2020 15h01
Reator de Fusão Nuclear
A A A

Cientistas acreditam que estamos próximos de conseguir o que é considerado o “Santo Graal” da física: a construção de um reator de fusão nuclear, que produz energia replicando processos que acontecem no coração do Sol. O resultado seria energia limpa e praticamente ilimitada.


É um objetivo que os pesquisadores vêm perseguindo há anos, mas que ainda não conseguimos reproduzir de forma sustentável e eficiente, ou seja, produzindo mais energia do que o necessário para iniciar a reação. Um problema são as altíssimas temperaturas necessárias durante o processo, da ordem de centenas de milhões de graus Celsius.

Uma empresa que trabalha no problema acredita ter uma ferramenta poderosa para ajudar na solução. A TAE Technologies vem trabalhando em conjunto com o Google em formas de aplicar inteligência artificial ao processo, deixando para as máquinas a tarefa de analisar os imensos volumes de dados e variáveis de cada experimento e identificar os mais promissores.

Isto significa que os resultados de um experimento podem ser processados mais rapidamente, o que reduz o período de tempo até que os pesquisadores possam executar um outro experimento. Além disso, só os dados mais promissores são considerados, o que evita que os pesquisadores percam tempo com “becos sem saída”.

A expectativa da TAE é ter um reator funcional já em 2025: “a noção de que a fusão é algo que está a 20, 30 ou 50 anos de nós não é mais verdade”, diz Michl Binderbauer, CEO da empresa. “Estamos falando em comercializar esta tecnologia nos próximos cinco anos”.

Outras empresas tem planos ambiciosos. O consórcio ITER, formado por 35 países, espera que seu primeiro reator, em construção na França, esteja operacional em 2025. E pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachussetts (MIT), nos EUA, esperam colocar um reator em operação em 2018. A China também planeja colocar em operação um reator experimental ainda neste ano.

Fonte: The Next Web

Energia fusão
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você