Blue Moon

Jeff Bezos revela maquete do módulo lunar Blue Moon

Clara Guimarães, editado por Rui Maciel 10/05/2019 09h41
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Eventualmente, a nave da Blue Origin deve ser capaz de transportar humanos para a Lua. Só não se sabe quando

Hoje, Jeff Bezos revelou o projeto do módulo lunar de sua nave espacial, a Blue Moon, que pode levar cargas científicas - e eventualmente humanos - à superfície da Lua. "Este é um veículo incrível, e está indo para a Lua", disse Bezos, depois de revelar uma maquete do módulo de aterrissagem da Blue Moon no Centro de Convenções de Washington.


Bezos disse que sua empresa, a Blue Origin, tem trabalhado no projeto da sonda nos últimos três anos. O evento foi acompanhado por jornalistas e membros da industria espacial. O módulo de aterrissagem será capaz de navegar de forma autônoma no espaço e ter pouso suave, mesmo carregando entre 3,6 e 6,5 toneladas de materiais de pesquisa e afins na superfície da Lua. 

De acordo com o CEO, a Blue Moon é capaz de transportar até 4 grandes robôs ao mesmo tempo e possui um "ascent stage", que descola do modúlo de aterrissagem e pode eventualmente transportar pessoas para longe da superfície lunar. Bezos também revelou um novo motor para o lander que a Blue Origin (nome da empresa de exploração espacial do fundador da Amazon) vem desenvolvendo, chamado de BE-7. Ele disse que a empresa realizará seu primeiro teste de ignição neste verão.

A administração Trump deixou claro que quer que a NASA envie humanos de volta à Lua; em março, o vice-presidente Mike Pence desafiou a agência espacial a pousar a primeira mulher na superfície lunar até 2024. "Eu amo isso", disse Bezos sobre o desafio de Pence. "É a coisa certa a se fazer.". 

Porém, enquanto Bezos parece entretido com a corrida lunar, a NASA ainda não revelou um orçamento para que seus planos consigam cumprir com esse prazo. Sabe-se, pelo menos, que a agência espacial precisará de uma nave de aterrissagem. 

Por essa razão, o anúncio da Blue Moon vem em um momento perfeito. "Temos de ajudar a cumprir esse cronograma, mas apenas porque começamos há três anos", disse Bezos. Ele não disse, no entanto, quando a sonda voaria pela primeira vez.

Em 2017, a Blue Origin já havia indicado que planejava pousar na cratera Shackleton, localizada no pólo sul da Lua. Este local tem um recurso muito importante: água na forma de gelo, que é particularmente tentador para os exploradores espaciais, especialmente se for encontrado em abundância na Lua. Ele poderia ser extraído e transformado em combustível de foguete e água potável, o que poderia ajudar a sustentar uma presença humana na superfície lunar.

"Uma das coisas mais importantes que sabemos sobre a Lua, hoje, é que há água lá", disse Bezos. “Está na forma de gelo. Está nas crateras permanentemente sombreadas nos pólos da Lua, e a água é um recurso incrivelmente valioso". 

Valioso principalmente para o projeto de Bezos. "Estamos usando hidrogênio líquido porque, em última análise, seremos capazes de obter hidrogênio da água na Lua e seremos capazes de reabastecer esses veículos na superfície lunar", disse.

Além da apresentação do seu módulo de aterrisagem, Bezos deu muita relevância ao futuro da exploração espacial e deixou claro que sua principal função é inspirar. “Isso não será feito por apenas uma geração. Uma das coisas que temos que fazer é inspirar as futuras gerações", concluiu.

Via: The Verge


 

Nasa Jeff Bezos Lua nave espacial
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você