Justiça da Nova Zelândia decide que Kim Dotcom pode ser extraditado aos EUA

O cerco está se fechando em torno de Kim Dotcom. A Justiça neozelandesa decidiu que o criador do Megaupload pode ser extraditado para os Estados Unidos, onde é acusado de uma série de crimes relacionados à pirataria por causa do seu extinto site de compartilhamento de arquivos.

Ficou decidido que Dotcom e outros três companheiros - Mathias Ortmann, Bram van der Kolk e Finn Batato - podem ser obrigados a deixar o país para que os americanos deem sequência a acusações que vão de extorsão a lavagem de dinheiro e, claro, infrações de direitos autorais.

Dotcom enfrenta essas acusações há anos. Em 2012 o FBI fechou o Megaupload informando que o site havia gerado um prejuízo de US$ 500 milhões à indústria do entretenimento e um lucro ilegal de US$ 175 milhões.

O juiz, segundo reporta o Gizmodo, afirmou que há uma vasta quantidade de evidências que suportam o caso, mas Dotcom ainda pode apelar. Se perder, ele pode pegar até 20 anos de prisão.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ