Maior bateria do mundo começa a funcionar na Austrália

A empresa Tesla, mais conhecida por produzir carros e caminhões elétricos, ativou hoje a maior bateria do mundo no sul da Austrália. A bateria será conectada a uma usina de energia eólica para armazenar todo a eletricidade em excesso produzida pela usina. Assim, em momentos de menos vento ou em situações de emergência, as regiões que dependem da usina continuarão a receber energia.

Segundo o Guardian, a ativação foi feita pelo premiê (chefe do poder executivo) australino, Jay Weatherill, que se mostrou contente por estar fazendo parte da construção da história. No total, o processo de construção da bateria levou menos de cem dias e custou cerca de US$ 50 milhões (R$ 163 milhões).

Weatherill considerou que "a maior bateria de íons de lítio do mundo será uma parte importante da nossa matriz energética, e manda uma mensagem clara de que seremos um líder em energia renovável". A bateria é capaz de fornecer energia para 30 mil casas por até uma hora no caso de um apagão, mas provavelmente será usada para complementar a oferta de energia em momentos de menor geração da usina à qual ela está conectada.

Bateria gigante

Com capacidade de 100 MW (100 milhões de Watts), ela é três vezes maior do que a segunda maior bateria do mundo, de acordo com o CEO da Tesla, Elon Musk. Segundo a BBC, o sistema energético usado pela bateria gigante é basicamente uma versão maior do sistema usado nas baterias dos carros elétricos da Tesla.

O conhecimento adquirido com a construção de baterias para carros foi instrumental para permitir que a empresa criasse baterias maiores, segundo Musk. Recentemente, a empresa lançou também um caminhão elétrico com autonomia comparável à dos caminhões movidos por combustívels fósseis, mas com potência muito maior.

Para o futuro, a Tesla também pretende criar outras baterias em regiões sujeitas a apagões causados por desastres naturais, como Porto Rico. Empresas como a Amazon e a Target também estariam interessadas em soluções semelhantes para uso em seus data centers. Com isso, seria possível reduzir a um nível mínimo o desperdício de energia nesses locais, além de mantê-los ativos mesmo no caso de um apagão geral.

Mas a bateria da Tesla não deve se manter no posto de maior do mundo por muito tempo. A Coreia do Sul deve ativar, no ano que vem, uma bateria 50% maior do que a que a Tesla acabou de instalar na Austrália. Empresas chinesas também estão de olho no potencial comercial de baterias gigantes, e podem em breve criar produtos ainda maiores.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ