Microsoft

Microsoft altera padrão de atualizações do Windows mais uma vez. E isso é bom

Redação Olhar Digital 15/02/2019 20h50
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Agora, cada update terá apenas uma data de divulgação, e não duas. Diferenciação de versões para consumidor e para empresas vai desaparecer

A Microsoft anunciou que clientes que utilizam o Windows Update para Empresas não terão mais o poder de atrasar atualizações do sistema operacional. A partir do lançamento da versão 1903 do Windows, em abril, as versões corporativas (non-Targeted) serão disponibilizadas em tempo de deferimento fixo, após liberação da atualização para consumidores comuns (Targeted). Antes, esse período não era arbitrário.


Quando anunciou o cronograma de lançamento do Windows 10, determinando duas atualizações por ano (em abril e outubro), a Microsoft estabeleceu duas faixas para clientes: uma orientada para consumidores (SAC-T) e outra destinada às empresas (SAC) - em modelo similar ao que a companhia usava antes.

Um update é previamente disponibilizado para os usuários SAC-T, a fim de utilizá-los como cobaias para identificar possíveis bugs na máquina. Só depois de otimizar ao máximo a versão inédita, com um atraso definido arbitrariamente pela Microsoft, a empresa soltaria a novidade em máquinas configuradas como SAC. Dispositivos Pro e Empresarial do Windows poderiam ser selecionados para seguir uma ou outra faixa, dependendo de quão ansiosamente uma companhia desejasse adotar as atualizações de recursos.

Agora, a capacidade de escolher entre os dois modelos vai desaparecer. A Microsoft anunciou que vai usar o rótulo SAC para todos os equipamentos a partir de abril, data do lançamento da versão 1903 do Windows.

O que isso muda para os clientes?

A instalação da versão 1903 em sistemas atualmente configurados para usar o SAC-T não causará nenhuma alteração; os sistemas serão atualizados quando a liberação do consumidor for feita, com opção de prorrogação.

Para empresas que usaram o SAC para atrasar estrategicamente a atualização de recursos, os sistemas serão configurados para retardar o próximo update em 60 dias após a liberação do consumidor, mais um período de adiamento opcional. A Microsoft afirma que esse atraso será tratado diretamente no servidor e não será refletido na configuração do dispositivo.

Além disso, esse tempo extra de 60 dias só será imposto para a versão 1903. Para versões posteriores, o período de adiamento usará seu valor configurado e vai impor o atraso em relação à disponibilidade inicial da atualização de recurso.

É certamente desejável que os updates sejam bons o suficiente para clientes corporativos desde o primeiro dia. No entanto, considerando-se que a Microsoft levou cerca de três meses para liberar versões anteriores a usuários non-Targeted, a nova política soa surpreendentemente ousada e menos flexível do que a abordagem atual.

O tumulto com o lançamento, a retirada e o relançamento da versão 1809 ainda está fresco na memória. No entanto, a novidade é interessante - e se as próximas atualizações forem mais simples, como se espera, será uma grande evolução na área.

Windows 10 Microsoft
Compartilhe com seus seguidores

Recomendados pra você