Novos métodos podem matar superbactérias resistentes a antibióticos

Pesquisadores da Universidade de Melborne, na Austrália, e da Universidade do Texas em Dallas desenvolveram maneiras mais eficazes de matar superbactérias resistentes a antibióticos. Em diferentes trabalhos, os cientistas usam moléculas compostas para superar as defesas dessas bactérias.

O primeiro trabalho, desenvolvido pela Universidade de Melbourne, usa polímeros de peptídeos em forma de estrela, cadeias de proteínas curtas, para destruir as bactérias "rasgando" sua parede celular. Em testes envolvendo células vermelhas do sangue, o método precisou de uma quantidade 100 vezes menor do que a necessária para ser considerada tóxica.

Na Universidade do Texas, os pesquisadores utilizaram moléculas de composto PPMO (oligômero morfolino fosforodiamidato conjugado com peptídeo) para bloquear uma bactéria que resiste a antibióticos. O composto imita o DNA ou o RNA e torna as bactérias mais vulneráveis, o que permite usar métodos que não funcionavam antes.

Por enquanto, ambos os trabalhos estão em fase inicial, mas no futuro eles podem ajudar no tratamento de doenças resistentes e até substituir tratamentos com antibióticos.

Via Engadget

 

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ