PewDiePie

PewDiePie responde polêmica criticando a mídia: 'Um ataque pessoal contra mim'

Lucas Carvalho, editado por Leonardo Pereira 16/02/2017 17h40
Compartilhe com seus seguidores
A A A

"PewDiePie", nome pelo qual o youtuber mais bem pago do mundo, Felix Kjellberg, é conhecido, finalmente se posicionou a respeito da recente polêmica envolvendo seu canal no YouTube. Nesta semana, a Disney anunciou que cortou investimentos no canal PewDiePie, ao passo em que o Google decidiu cancelar a série do vlogger na plataforma por assinatura YouTube Red e tirá-lo de seu programa de patrocínio premium.


O aparente "boicote" se deve a uma série de vídeos postados por Kjellberg nos últimos meses. Em um dos vídeos, homens pagos pelo youtuber aparecem segurando uma placa em que se lê "morte a todos os judeus". Em outro, um homem fantasiado de Jesus diz que "Hitler não fez nada de errado".

O youtuber postou nesta quinta-feira, 16, um vídeo, intitulado "Minha Resposta", em que ele pede desculpas e também critica a cobertura sobre o assunto na mídia. O vídeo tem 11 minutos de duração, dos quais Kjellberg reserva uma parte para reconhecer o que ele chama de "erro". 

"Eu sinto muito pelas palavras que eu usei, porque sei que elas ofenderam pessoas", disse Kjellberg. "Eu admito que a piada em si foi longe demais. Eu acredito fortemente que se pode fazer piada com qualquer coisa, mas também acredito que existe o jeito certo e o jeito que não é o melhor para se fazer piada."

PewDiePie também diz que já cometeu "erros como esse" e que manterá essa experiência em mente "para o futuro". Contudo, durante todo o restante do vídeo, Kjellberg critica "a mídia" e, especialmente, o The Wall Street Journal - jornal que publicou a primeira reportagem a respeito do caso - pela forma como o assunto foi retratado.

Kjellberg diz que a imprensa tem o hábito de "esfregar na cara" que ele é o youtuber mais bem pago do mundo. "Dinheiro é a única coisa pela qual eu já fui reconhecido. E não estou dizendo isso para me colocarem num pedestal, só estou dizendo isso para dar um exemplo, mas eu literalmente já levantei milhões de dólares para caridades. E isso raramente é comentado", afirma o vlogger.

No vídeo, PewDiePie ainda diz que a reportagem do The Wall Street Journal "forçou" a Disney a cortar relações comerciais com seu canal mostrando para eles as referências antissemitas em seus vídeos. No entanto, o youtuber garante que essas imagens foram "tiradas de contexto" para representá-lo "como um nazista".

"Essa coisa toda foi um ataque contra mim. Foi um ataque da mídia para tentar me difamar, para tentar reduzir minha influência e meu valor econômico", conclui Kjellberg, dizendo que "eles é quem estão normalizando o ódio". "Eu ainda estou aqui, eu ainda faço vídeos. Boa tentativa, Wall Street Journal. Tentem de novo, filhos da p...".

Internet Youtube
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você