Primeiro trem movido a hidrogênio deve começar a operar ainda neste ano

O primeiro trem movido a hidrogênio no mundo acaba de concluir sua primeira fase de testes na Alemanha. Trata-se do Coradia iLint, um projeto da montadora Alstom (a mesma que construiu os trens da cidade de São Paulo) que deve começar a operar para valer até o final deste ano.

O trem utiliza como combustível gás hidrogênio (H2), que fica armazenado em reservatórios no seu teto. Quando esse hidrogênio se combina com o gás oxigênio (O2) tirado do ambiente, ocorre uma reação exotérmica (que libera energia) que gera água líquida, também armazenada no teto do trem.

Células de hidrogênio não são a única fonte de energia, porém: o trem também possui baterias de íon-lítio. A energia das células é usada durante a aceleração, e as baterias são carregadas com a energia que sobra das células e quando o trem freia.

Com isso, o Coradia iLint consegue operar sem emitir qualquer poluente e de maneira extremamente silenciosa, já que não há combustão ocorrendo lá dentro. A Alstom garante que o trem conseguirá atingir até 140 km/h, mas, nesse primeiro período de testes, o modelo não passou de 80 km/h.

A empresa diz que o trem ainda vai passar por novos testes até alcançar sua velocidade máxima. Quando estiver pronto, o Coradia iLint vai percorrer a linha Buxtehude-Bremervörde-Bremerhaven-Cuxhaven, no estado de Baixa Saxônia, no noroeste da Alemanha.

O trem tem capacidade para levar 300 passageiros e possui 150 assentos. A Alemanha possui mais de 4.000 trens movidos a diesel, e a Alstom pretende substituir boa parte da frota por essa nova tecnologia não-poluente nos próximos anos.

Via Digital Trends

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ