Qualcomm se recusou a vender chips para a Apple, afirma executivo

Conforme as informações sobre a disputa judicial entre a Qualcomm e a Apple se tornam públicas, podemos entender como essa briga de titãs já está afetando diretamente os usuários. O vice-presidente de operações da Apple, Jeff Williams, afirmou à Comissão Federal de Comércio (FTC) dos Estados Unidos, que a empresa quis usar os modems da Qualcomm nos iPhone XS, XS Max e XR, porém a Qualcomm se recusou a vendê-los.

As acusações

O conflito entre a Apple e a Qualcomm começou em 2017, quando a Apple processou a Qualcomm por considerar injustos os termos de licenciamento das patentes da fabricante de processadores. Por este motivo, a Qualcomm está sendo julgada neste momento, nos EUA, acusada de participar de práticas monopolistas.

De acordo com as acusações, além da cobrança de taxas de royalties deliberadamente altas, a Qualcomm recusa-se a licenciar as suas patentes a outros fabricantes de chips, forçando clientes como a Apple a fechar acordos exclusivos com a Qualcomm.

Em contrapartida, a Qualcomm processou a Apple por infringir suas patentes e compartilhar informações com a Intel. Por isso, a Qualcomm exige que a Apple pague sete bilhões de dólares em royalties.

Durante o depoimento à FTC, Williams afirmou que a empresa estava pagando cinco vezes mais do que desejava pagar pelos modems da Qualcomm. Porém, ainda assim, a Apple se viu forçada a utilizar apenas os chips LTE da Intel na fabricação dos modelos iPhone XS, XS Max e XR, pois a Qualcomm se negou a fechar um acordo.

As consequências desta disputa

Até o momento, a Qualcomm conseguiu fazer com que os modelos do iPhone 7 e iPhone 8 fossem removidos das lojas da Apple na Alemanha, e obrigou a gigante de Cupertino a liberar um update do software para os aparelhos comercializados na China, para evitar que as variantes também fossem banidas das lojas chinesas.

Além da Apple, quem está claramente perdendo com esta disputa judicial são os usuários. Isso porque os chips fabricados pela Qualcomm são melhores que os da Intel. Tanto é que, quando a Apple utilizou os modems de ambas as fabricantes em seus iPhones, precisou desacelerar os chips da Qualcomm para igualar a velocidade dos modelos que usavam o chip da Intel.

Se a Qualcomm e a Apple não encontrarem um meio termo, a fabricante dos iPhones corre o risco de ser uma das últimas a oferecer suporte para as redes 5G em seus smartphones, pois a Intel já informou que irá fabricar chips 5G só a partir de 2020. Infelizmente, quando dois elefantes brigam, quem sofre é a grama.

Fonte: Cnet    Via: The Verge

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ