Redes de cinema preparam boicote ao novo filme da Netflix

No ano passado, quando a Netflix estreou seu primeiro longa-metragem nos cinemas dos EUA, a maioria dos exibidores boicotou o projeto. "Beasts of No Nation" estreou simultaneamente no serviço de streaming e em um punhado de salas selecionadas em todo o país, já que as maiores redes de cinema se recusaram a exibir o filme. Parece que a história vai se repetir esta semana.

"Crouching Tiger, Hidden Dragon: Sword of Destiny", continuação do aclamado filme "O Tigre e o Dragão" (2000), estreia na próxima sexta-feira, 26, em menos de uma dúzia de cinemas IMAX e ao mesmo tempo na Netflix. Enquanto o longa original foi um dos maiores sucessos estrangeiros nos cinemas dos Estados Unidos, ocupando mais de 2 mil salas, sua sequência foi explicitamente boicotada pelas principais redes do país.

O motivo para o novo boicote é o mesmo do ano passado. A maioria dos exibidores não concorda com o método da Netflix de lançar o filme nos cinemas e na internet no mesmo dia. A indústria acredita que essa estratégia enfraquece as vendas de ingressos, já que a grande maioria dos espectadores deve preferir ver o filme em casa, por streaming, do que ir até o cinema.

Já a Netflix considera que esta forma de distribuição é o futuro da mídia, oferecendo múltiplas opções para o consumidor, esteja ele buscando conforto e praticidade ou a experiência completa de um longa-metragem em tela grande. Para Patrick Corcoran, porta-voz da Associação Nacional dos Proprietários de Cinemas dos EUA, porém, "o comprometimento da Netflix com a escolha do consumidor se limita àquilo que beneficia a Netflix".

Via Los Angeles Times

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ