Rumor: Google está produzindo dois relógios inteligentes

Relógios inteligentes não são bons em medir calorias, diz pesquisa

Redação Olhar Digital
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Se você usa um relógio inteligente ou rastreador de atividades para medir as calorias gastas ao longo do dia, pode ser a hora de pensar em uma nova alternativa. Como relata o BGR, pesquisadores da Universidade de Stanford descobriram que, quando se trata de medir a queima de energia, esses produtos decepcionam.

Para realizar o estudo, os pesquisadores testaram sete dispositivos em 60 voluntários: Apple Watch, Fitbit Surge 2, Microsoft Band, Basis Peak, Samsung Gear S2, PulseOn e Mio Alpha 2 foram usados em diferentes situações, junto com equipamentos de medição profissionais.

Os resultados mostraram que a frequência cardíaca determinada pelos relógios foi compatível com a obtida pelo medidor profissional, com exceção do Gear S2, que registrou números diferentes do restante dos aparelhos.

Quando chegou a vez de medir o gasto energético, no entanto, nenhum dos aparelhos mostrou precisão, nem conseguiu se enquadrar no índice esperado de erros, que é de 25%. A maior taxa foi apresentada pelo PulseOn, com um índice de 92,6%. Em segundo lugar apareceu o Apple Watch, com taxa de erro de 40%, seguido pelo Microsoft Band, com 33%. Quem se aproximou mais do ideal foi o Fitbit Surge, com 27% de chances de apresentar valores errados.

Pesquisa relógios inteligentes Relógio inteligente
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você