Moto G8

Review do Moto G8: celular traz boa performance, mas tela decepciona

Alvaro Scola 22/05/2020 17h05
Compartilhe com seus seguidores
A A A

O Moto G8 da Motorola se sai razoável na performance, mas tela e câmeras não entregam qualidade satisfatória. Confira a nossa análise

Anualmente, a Motorola lança novos aparelhos para a sua linha Moto G, que conta com alguns celulares focados no custo benefício. Já em março deste ano, a marca lançou no Brasil dois smartphones desta linha, sendo eles o Moto G8 e o Moto G8 Power.


O Olhar Digital já fez o review do Moto G8 Power, mas também teve a chance de analisar o modelo mais básico, o Moto G8, que vem com três câmeras traseiras para fotos. A seguir, confira a nossa análise completa do Moto G8. 

Design e acabamento

Assim como já é praticamente um padrão da série Moto G, esse aparelho conta com o plástico como o principal material para o acabamento e é bem leve pesando aproximadamente 188 gramas. Nós tivemos o acesso a versão branca do aparelho, que é bem bonita e quase não mostra marcas de dedo. Aqui, vale lembrar, este celular também é vendido na cor azul capri.

Reprodução

Ainda em relação a parte traseira do aparelho, as suas principais câmeras ficam bem rentes ao corpo, o que nós consideramos positivo, já que isso dá uma sensação de segurança ao colocar o celular no bolso ou em outro local. Ainda ali atrás, também está o leitor de impressões digitais, que leva o logotipo da marca e é bem discreto.

Já para a questão da tela, a Motorola adota um display do tipo LCD de 6,4 polegadas, que não oferece um bom nível de brilho e pode prejudicar a sua utilização em locais com muita iluminação. A definição do aparelho não chega a ser ruim, mas vale notar que a sua resolução é a “HD+” de 1560x720 pixels, inferior até mesmo à de seu antecessor, o Moto G7.

Para o lado positivo, ao menos a tela do aparelho conta com bordas mínimas, uma decisão acertada por parte da marca. Já seguindo uma tendência do mercado, a câmera frontal do aparelho fica como um “buraco na tela” localizado no canto superior esquerdo.

Reprodução

Por fim neste quesito, no que diz respeito a entradas, o Moto G8 traz uma porta USB C e mantém uma bem vinda entrada P2 para fones de ouvido.

Performance

Aqui, é claro, nós estamos falando de um aparelho que foca no custo benefício e procura trazer uma configuração para realizar atividades cotidianas e jogar algo mais simples. Antes de entrarmos nos detalhes de seu desempenho, vamos a sua ficha técnica:

  • Processador Octa-Core Snapdragon 665;
  • GPU Adreno 610;
  • 4 GB de memória RAM;
  • 64 GB de espaço para armazenamento expansível via cartão microSD;
  • Bateria de 4.000 mAh.

De forma geral, o Moto G8 até se sai bem para rodar os aplicativos, mas mostra uma ou outra lentidão momentânea na hora de abrir aplicativos ou ao alternar entre os apps já abertos, algo normal para a sua quantidade de memória e processador. 

Já para a parte de jogos, os testes foram realizados com o Call of Duty Mobile e o Asphalt 9. O primeiro título, como de costume, rodou muito bem neste aparelho e praticamente sem travamentos. Por sua vez, o Asphalt 9 sofreu um pouquinho mais para rodar e apresentou uma ou outra lentidão, mas ainda estava jogável e dentro de nossas expectativas.

Reprodução

Se o seu interesse já está voltado mais para números técnicos, no Geekbench 5, o Moto G8 marcou a pontuação de 312 pontos para atividades Single-Core e de 1.410 para Multi-Core, o que lhe deixa um pouco à frente do Moto G8 Power, ao menos em nossos testes.

No que diz respeito a autonomia, apesar de não ser a versão “Power”, o Moto G8 também não decepciona neste quesito. Utilizando o celular para tarefas cotidianas como acessar redes sociais, navegar na internet e até para jogar um pouco os games mencionados acima, a bateria ficou com a carga acima dos 20 por cento no fim do dia. Por sua vez, o carregamento do celular não me impressionou e levou um pouco mais de duas horas para fazer uma recarga completa, o que considero um tempo relativamente longo.

Fotos

Para a parte de fotos, o Moto G8 conta com três câmeras traseiras, sendo elas:

  • Uma lente principal wide de 16 megapixels com abertura f/1.7;
  • Uma lente ultrawide de 8 megapixels e abertura f/2.2;
  • Uma lente macro de 2 megapixels e abertura f/2.2.

De forma geral, a lente principal do aparelho consegue apresentar bons resultados em ambientes com boa iluminação, mas não surpreende no nível de detalhes, ocasionando até mesmo pequenos ruídos em determinadas situações. Já a lente ultrawide do celular foi quem realmente me desapontou apresentando muitos ruídos até mesmo para fotos tiradas em ambientes abertos e bem iluminados.

Reprodução

Foto em ambiente aberto - Lente wide

Reprodução

Foto em ambiente fechado - Lente wide

Reprodução

Foto em ambiente aberto - Lente ultrawide

Uma novidade vista no Moto G8 em relação ao Moto G7 é uma lente macro para você tirar fotos de pequenos detalhes. Assim como as outras lentes, as fotos tiradas com esta aqui também apresentam ruídos, mas o resultado ao menos fica aceitável para um aparelho de entrada com este recurso.

Reprodução

Foto com lente macro

O modo retrato do aparelho, assim como vimos no Moto G8 Power, também mostra certas inconsistências e falha na hora de detectar o que deve ser borrado e mantido em foco. Já a câmera para selfies realiza um bom serviço e consegue entregar imagens de qualidade ao ser usada em um ambiente bem iluminado.

Reprodução

Selfie

Software

Para a questão de sistema operacional, o Moto G8 vem por padrão com o Android 10 instalado e uma interface praticamente pura. Não apenas isso, felizmente, a Motorola também quase não inclui aplicativos pré-instalados em seu aparelho, uma boa decisão da marca.

A navegação por gestos continua a mesma que vimos em seus aparelhos mais recentes e na linha Pixel do Google, que é funcional, mas pessoalmente não gosto do gesto para voltar (deslizar da direita para a esquerda), pois ele ocasiona algumas ações indesejadas. Já uma pequena novidade fica por conta do Moto Gametime, que pode ser utilizado durante a execução de um jogo para tirar capturas de telas, ocultar notificações e realizar outras tarefas básicas.

Já as Moto Ações, é claro, continuam marcando presença neste aparelho para ajudar você em atividades básicas como ativar a lanterna ao chacoalhar o celular.

Preço e disponibilidade

O Moto G8 foi lançado no Brasil durante o mês de março e pode ser adquirido na loja online oficial da Motorola por R$ 1.580 a vista ou por R$ 1.699 parcelado.

Conclusão

O Moto G8 é um aparelho básico, mas que surpreendentemente consegue oferecer um desempenho um pouco melhor do que o Moto G8 Power e dentro do esperado para um celular de seu segmento. Além disso, ele não deixa a desejar também na autonomia, mas acaba falhando em outros pontos que consideramos importantes.

A sua tela carece de uma resolução melhor e traz um nível de brilho um baixo para os padrões atuais, sendo este um de seus maiores contras. Já a sua câmera principal até consegue trazer resultados aceitáveis, mas falha em certas situações. E, por fim, a lente ultrawide é quem realmente decepciona bastante com muito ruído nas imagens.


Celulares Smartphones Motorola review motorola smartphone smartphones mais populares reviews moto g8
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você