Rússia pretende criar hotel de luxo na Estação Espacial Internacional

A agência espacial russa Roskosmos está considerando a possibilidade de criar um hotel de luxo na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). De acordo com o Popular Mechanics, o hotel espacial é uma ideia da agência para ajudar a custear um novo módulo de pesquisa científica na estação.

Os hóspedes do hotel espacial poderiam contar com uma suíte com vista para a Terra por meio de uma janela de 22,8 centímetros de diâmetro, banheiros e estações médicas personalizadas, equipamentos de exercício e até mesmo redes Wi-Fi. A viagem de duas semanas para a suíte de luxo na estação, no entanto, custaria US$ 40 milhões (R$ 133,5 milhões).

Seria possível ainda pagar mais US$ 20 milhões (R$ 66,75 milhões) para ficar mais duas semanas na estação, totalizando praticamente um mês no espaço. Hóspedes que optassem por essa visita estendida ainda poderiam sair da ISS e andar pelo espaço na companhia de um astronauta profissional. Uma imagem de como deve ser o novo módulo de hospedagem pode ser vista abaixo:

Reprodução

Nos planos da Roskosmos, o módulo turístico teria quatro quartos de dormir, cada um com dois metros cúbicos de espaço, e dois banheiros com volume semelhante. Além disso, ele teria também uma área comum para os hóspedes que funcionaria como sala do módulo, com uma janela de 42,6 centímetros. No total, seriam 92 metros cúbicos de espaço para os hóspedes.

Obstáculos

De acordo com o Popular Mechanics, essa é uma das ideias da Roskosmos para ajudar a pagar pelo segundo módulo NEM. A ISS já tem um módulo desses em construção, paga pelo governo russo. Já havia planos para criar um segundo módulo voltado para pesquisa, mas a agência ainda não sabia como iria custear essa construção. A ideia, segundo o site, veio da empresa RKK Energia, a prestadora de serviços do governo russo encarregada da construção dos módulos.

Cada hóspede seria levado à estação espacial por meio da Soyuz, a nave russa que leva pessoas da Terra até a ISS. No entanto, a Soyuz por enquanto está sem espaço - desde que a Nasa aposentou a Space Shuttle em 2011, ela é a única maneira pela qual é possível chegar à estação. No entanto, acredita-se que nos próximos anos outras empresas, como a SpaceX, podem acabar oferecendo viagens até a ISS, o que liberaria espaço na Soyuz para os turistas espaciais.

Para começar a construir o segundo módulo, a empresa pretende encontrar 12 hóspedes dispostos a pagar uma entrada de US$ 4 milhões (R$ 13,33 milhões) pela viagem. Se além deles outros seis hóspedes concordarem em pagar o preço da viagem, então o investimento da empresa será recuperado em sete anos. É uma janela de tempo importante: afinal a Estação Espacial Internacional deve deixar de funcionar em 2028, encerrando uma longa história de pesquisa espacial.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ