Spotify pede GPS de usuários do plano Família para confirmar se moram juntos

O Spotify começou a disparar e-mails para alguns assinantes do Plano Premium Familiar ao redor do mundo exigindo que eles confirmem o endereço fornecendo sua localização por GPS. A medida tem como objetivo identificar pessoas que usam o plano indevidamente.

O Plano Premium Familiar permite que até cinco pessoas usem a versão completa do Spotify, cada uma na sua conta, pagando uma só fatura de R$ 26,90 por mês. Sai relativamente mais barato do que cinco planos individuais, que custam R$ 16,90 ao mês cada, totalizando R$ 84,50 por cinco contas.

No entanto, os termos e condições de uso do Plano Premium Familiar do Spotify deixam claro que "todos os titulares das contas devem residir no mesmo endereço para serem elegíveis". O que acontece é que muita gente divide o plano para pagar menos no Spotify mesmo sem morar no mesmo endereço.

Cada membro deve informar, individualmente, o mesmo endereço no momento em que passam a fazer parte do plano. Mas, agora, o Spotify começou a exigir acesso ao GPS do dispositivo que cada usuário está usando para saber se eles estão realmente no mesmo endereço. Se não estiverem, o titular pode perder acesso ao plano.

O Olhar Digital descobriu, com base no relato de um leitor, que o aviso também está sendo encaminhado a usuários brasileiros. Uma fonte que não quis ser identificada recebeu por e-mail a mensagem exibida abaixo.

Reprodução

Ao abrir o link, o navegador pede acesso ao GPS do celular do usuário. Em seguida, surge apenas uma mensagem em que o Spotify agradece a "participação". Em nota encaminhada encaminhada ao Olhar Digital, o Spotify confirmou, mas não explicou a atitude em detalhes.

"O Spotify está realizando testes com alguns grupos pequenos em mercados específicos para melhorar a experiência dos nossos usuários do Plano Família. Nós estamos constantemente testando novos produtos e experiências no Spotify, mas no momento não temos nenhuma novidade para compartilhar sobre essa nova funcionalidade", disse a empresa.

Segundo informações do Quartz, o e-mail foi disparado para alguns usuários nos Estados Unidos e na Alemanha também. De qualquer maneira, quem recebeu a cobrança não ficou satisfeito com a postura do Spotify.

"Algumas famílias não moram juntas, mas ainda são familiares. Talvez eles trabalhem no exterior ou gostem de viajar. Então repensem isso", escreveu um usuário no Twitter.

"Eu pago pelo plano família e não importa onde minha família mora. Vocês vão cancelar minha conta se meus parentes ficarem muito longe uns dos outros?", questionou outro.

"Mas que experiência de usuário hostil. Eu entendo que eles querem limitar seu plano família para pessoas sob o mesmo teto, mas isso me parece desnecessário. Me fez reconsiderar se devo usar o serviço", publicou outro usuário.

A postura do Spotify neste caso é bem diferente da de outro serviço de streaming, a Netflix, por exemplo, que já deixou claro em mais de uma ocasião que não vê problema em assinantes que compartilham senhas com amigos e parentes, pagando uma assinatura só.

No caso do Spotify, a empresa informou recentemente que usuários do plano familiar são os que mais crescem em número, e praticamente carregam o crescimento econômico da empresa. Por outro lado, os números de receita por usuário estão em queda - justamente porque tem muita gente usando o Premium com desconto familiar e poucos usando o Premium individual.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ