Telegram devolverá US$ 1,2 bilhão por vender criptomoeda antes de ser lançada

Valor será retornado a 171 acionistas que compraram a chamada 'Gram' em 2019; mensageiro também terá de pagar uma multa de US$ 18,5 milhões

Fabiana Rolfini 01/07/2020 15h30
telegram
A A A

O Telegram terá de desembolsar uma boa quantia por burlar regras dos EUA com seu projeto de criptomoeda própria, a chamada "Gram". O mensageiro terá que pagar uma multa de US$ 18,5 milhões e devolver mais de US$ 1,2 bilhão a acionistas por oferecer sua moeda digital antes mesmo de ser registrada.


Segundo a Securities and Exchange Commission (SEC), agência americana responsável por proteger investidores, essa falha em enviar a documentação é considerada grave para projetos descentralizados de economia — afinal, eles podem ser usados para os mais variados fins, inclusive para a prática de atividades criminosas.

Reprodução

Telegram terá que pagar multa de US$ 18,5 milhões e devolver mais de US$ 1,2 bilhão. Foto: Reprodução

Denúncia

O problema foi detectado em uma denúncia realizada em outubro de 2019, quando o mensageiro teria levantado capital para financiar seu projeto com a venda de 2,9 bilhões "Grams" para 171 compradores iniciais em todo o mundo. O Telegram, então, havia prometido que devolveria o dinheiro aos acionistas se a criptomoeda não fosse lançada até aquele mês.

Como não foi o caso, o primeiro julgamento aconteceu em março deste ano, o que resultou em uma liminar impedindo a comercialização da criptomoeda. Agora, além da multa milionária e da obrigação de devolver o dinheiro aplicado, o Telegram será obrigado, nos próximos três anos, a notificar a SEC antes de participar da emissão de qualquer ativo digital.

telegram criptomoeda EUA multa
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você