Uber demite engenheiro acusado de roubar projetos do carro autônomo do Google

A Uber demitiu Anthony Levandowski, vice-presidente de tecnologia e engenheiro que liderava o desenvolvimento de carros autônomos da empresa, de acordo com um e-mail interno enviado para funcionários nesta terça-feira,30.

Conforme relata o New York Times, Levandowski é acusado de roubar informações dos projetos de veículos sem motorista da Waymo, unidade de carros autônomos da Alphabet, dona do Google, quando trabalhava na companhia e utilizar as informações para a construção de um carro para a Uber. A rival afirma que o executivo fez o download de mais de 14 mil documentos confidenciais antes de deixar a empresa.

Um juiz federal determinou que a Uber mantivesse o executivo afastado de suas funções e que ele devolvesse os documentos. No entanto, Levandowski reivindicou os seus direitos da Quinta Emenda, que dizem que uma pessoa não pode gerar provas contra ela mesma, e se negou a entregas as provas.

Como a companhia foi incapaz de convencer o executivo a cooperar com o caso, acabou afastando-o dos negócios. “Nos últimos meses, a Uber forneceu evidências significativas ao tribunal para demonstrar que nossa tecnologia de autocondução foi construída de forma independente", afirma Angela Padilla, consultora geral de emprego e litígio da Uber, no e-mail para funcionários. "Durante esse mesmo período, a Uber insistiu que Anthony cooperasse plenamente para ajudar o tribunal a chegar aos fatos e, finalmente, ajudar a provar nosso caso".

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ