Uber Aeroporto

Uber testa PIN para reduzir tempo de espera nos aeroportos dos EUA

Redação Olhar Digital 13/05/2019 19h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Aeroporto de Portland é o primeiro do país a testar a funcionalidade que objetiva diminuir congestionamentos nesses locais

A Uber está testando um novo recurso de PIN (senha de identificação pessoal) no aplicativo para usuários iniciarem corridas no Aeroporto Internacional de Portland, nos EUA. O código é um número único de seis dígitos gerado pelo app quando um passageiro solicita uma viagem no modo padrão UberX.


A intenção da empresa é acelerar o tempo de encontro de motoristas e reduzir o congestionamento nesses locais, que costumam ter alta movimentação de clientes pedindo ou esperando por veículos. Em Portland, primeiro aeroporto dos EUA a experimentar a funcionalidade, a Uber faz até 400 corridas por hora nos horários de pico.

A empresa desenvolveu a correspondência por PIN pela primeira vez em 2016 para atender a eventos lotados em áreas restritas — situação em que é mais difícil e lento iniciar viagens por aplicativos de mobilidade. Desde então, o recurso tem sido usado em mais de 60 eventos ao redor do mundo, de acordo com a Uber.

Com o aumento de demanda em aeroportos e a consequente elevação do congestionamento, a Uber viu uma oportunidade de também aplicar o recurso em viagens com início nesses locais. Antes de testar a ferramenta em Portland, a equipe de trajetos por aeroportos da empresa adaptou e testou a função no aeroporto de Bangalore, na Índia.

Como funciona

O app fornece informações sobre como o recurso de PIN funciona. Quando os passageiros pedem um UberX, devem seguir para a área do aeroporto específica para viagens com o aplicativo antes de confirmar a solicitação da corrida. Feito isso, a plataforma gera um PIN de seis dígitos e o usuário é instruído a fornecê-lo ao primeiro motorista disponível.

Nesse meio tempo, o condutor, que recebe a notificação de pedido de viagem, segue para o endereço indicado e entra em fila de espera pelo próximo usuário disponível. Eles podem decidir se aceitam ou adiam a solicitação por quatro minutos.

Se o motorista aceitar a viagem, recebe o PIN do usuário e o insere no aplicativo para obter a identificação do cliente. Quando ambos se encontram, a Uber recomenda que os detalhes do veículo e do condutor sejam verificados, para confirmar que são compatíveis com os descritos no app. Com todas as informações corretas, a corrida segue normalmente.

 

Reprodução

Qual é o próximo passo

Se o teste em Portland for bem-sucedido, o recurso de PIN deve ser implementado em outros aeroportos. "Fizemos um grande investimento no setor", diz Sondra Batbold, gerente de produto da Uber — ela se refere à organização da equipe de aeroportos da empresa. "Se pensarmos em quanto de crescimento os aeroportos estão experimentando em todo o mundo, é um negócio estratégico importante."

Isso não significa que a Uber vai oferer o recurso de PIN em todos os aeroportos. Em alguns desses locais, será mais eficiente manter os modelos existentes de seleção de viagens em razão de restrições de capacidade e disponibilidade de espaço.

Via: Tech Crunch

uber aeroporto
Compartilhe com seus seguidores

Recomendados pra você