Impressora 3D de luz

Universidade de Berkley encontra uma maneira de acelerar a produção das impressoras 3D. Confira o vídeo

Clara Guimarães, editado por Rui Maciel 11/04/2019 15h30
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Com essa mudança, a impressão não é feita camada por camada, e sim como um todo, de modo que o processo fica muito mais rápido.

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Berkley parece ter encontrado uma forma de acelerar a velocidade das impressões 3D. Eles desenvolveram uma técnica através de uma variação da estereolitografia com dois feixos de luz, ao invés de um. 


Na esterolitografia comum, um laser é projetado sobre uma resina fotosensível, que é gradualmente solidificada. Quando ele termina de solidificar uma camada, ele passa para outra. Porém, na impressão 3D com luz é diferente. Ela utiliza duas luzes que são responsáveis por controlar em quais partes a resina dever ser endurecida e em quais deve se manter líquida, até conseguir modelar o objeto. 

Com essa mudança, a impressão não é feita camada por camada, e sim como um todo, de modo que o processo fica muito mais rápido. Além disso, ela também abre a possibilidade para criação de objetos que contenham outros materiais, como uma chave de fenda. 

Até agora, a lentidão tem sido um obstáculo grande para a popularização da impressão 3D. Contudo, com a impressão de luz, objetos em larga escala ganham a possibilidade de serem fabricados. Apesar da técnica ainda ter pontos para melhorar, as oportunidades para o futuro parecem infinitas.

Confira em vídeo logo abaixo de como a nova técnica funciona:

 Via: GizModo

3D Impressoras Laser Tecnologia Impressora 3D impressão 3D universidades
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você