Uso de WhatsApp para ler notícias cresce no mundo todo, diz pesquisa

O uso do Facebook como fonte de notícias está em queda nos Estados Unidos, enquanto a importância do WhatsApp na função só cresce. A conclusão vem de uma pesquisa do Reuters Institute, que envolveu 74 mil pessoas em 37 mercados e mostrou que, entre jovens, o uso de redes sociais para consulta de notícias caiu 20 pontos percentuais em comparação com 2017.

Pesquisador do instituto, Nic Newman explicou à Reuters que a mudança acontece porque consumidores estão em busca de lugares mais privados para conversar – e sem o risco de entrar em confrontos mais acalorados com desconhecidos. O uso do WhatsApp para se informar já supera o do Twitter em muitos países, de acordo com o estudo.

Isso não tira a importância das redes sociais na descoberta de informações. A pesquisa também indica que muitos usuários ainda recorrem a elas para se atualizar, mas evitam usá-las para discutir, preferindo levar os assuntos para grupos fechados em outros apps. O estudo, no entanto, não entra em detalhes sobre os tipos de links compartilhados nos aplicativos de mensagem, mas outra pesquisa recente mostra que o WhatsApp é o meio favorito para disseminação de "fake news" no Brasil.

Porém, vale destacar que a análise foi conduzida quase inteiramente antes da última mudança no feed do Facebook, que passou a dar mais destaque às chamadas “interações significativas” entre pessoas no lugar de publicações de páginas – inclusive de veículos de mídia.

A novidade não empolgou muito as empresas, que viram seu alcance cair. No entanto, futuramente, pode ter um papel chave em uma eventual retomada da rede social, que ganhou alguns recursos para tornar as conversas, antes públicas, um pouco mais privadas.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ