Emissora japonesa testará transmissões em 8K nas Olimpíadas do Rio

A rede japonesa de televisão NHK anunciou que pretende usar as Olimpíadas do Rio de Janeiro como plataforma de testes para transmissões em resolução 8K. O objetivo da emissora é começar a desenvolver a tecnologia para ser capaz de transmitir em 8K as Olimpíadas de Tóquio em 2020. 

Os testes tiveram início nessa segunda-feira, 1 de agosto. A rede de televisão realizará eventos no Japão onde espectadores poderão assistir a transmissões em 8K de eventos das Olimpíadas, como a abertura  e alguns eventos de natação e atletismo, segundo o Japan Times

4 vezes 4K

Com a tecnologia, a NHK transmitirá via satélite imagens em resolução 7680x4320 píxels. Nessa resolução, as imagens terão quatro vezes mais definição do que imagens em 4K, ou ainda 16 vezes mais definição que imagens em Full HD. O áudio também será transmitido em formato 22.2 canais.

Infelizmente, mesmo no Japão, ainda não estão disponíveis equipamentos capazes de captar as imagens transmitidas com todos os detalhes. É por esse motivo que a NHK pretnde realizar os eventos de transmissão ao vivo em Tóquio e Osaka, para que os espectadores possam experimentar a qualidade das imagens em telões e equipamentos de som adequados.

Mesmo assim, a expectativa da rede de televisão é que televisores 8K estejam comercialmente disponíveis até 2018. As Olimpíadas de Tóquio em 2020 também serão transmitidas nessa resolução, e a emissora pretende que seus espectadores possam assistí-la de suas casas.

Dificuldades técnicas

De acordo com a PC World, há inúmeras dificuldades associadas com a transmissão via satélite de iamgens nessa resolução. Os equipamentos de gravação, monitores, câmeras, mixers e outros aparelhos do estúdi precisam ser capazes de processar imagens em 8K em tempo real. Isso significa que eles devem ser compatíveis com taxas de transferência de dados que podem chegar a 100 Gbps.

Também é necessário que a emissora tenha equipamentos de compressão que sejam capazes de transformar em tempo real esses fluxos de dados em formatos mais adequados para transmissão. Os sinais de satélite resultantes são de dezenas de megabits por segundo, e é necessário que as televisões possuam receptores de sinais compatíveis com essa taxa de transferência.

Pioneirismo japonês

Pode parecer estranho que uma emissora japonesa esteja transmitindo em 8K num momento em que quase ninguém é capaz de assistir a essa transmissão. No entanto, segundo o The Verge, a NHK tem uma longa tradição de pioneirismo em novos formatos de transmissão via satélite.

A emissora começou a transmitir imagens em resolução HD na década de 80, por exemplo: mais de 10 anos antes da tecnologia se popularizar. A primeira transmissão em resolução 8K da NHK aconteceu em 2002, quando a maioria das pessoas ainda não tinha sequer uma televisão de resolução HD.