Olhar Digital Pro

ethereum

A bitcoin está muito cara? Conheça 6 criptomoedas mais acessíveis

Renato Santino, editado por Marcelo Gripa 11/12/2017 15h30
Compartilhe com seus seguidores
A A A

A bitcoin tem mexido com a cabeça de muita gente, mesmo que tenham ouvido falar apenas neste ano sobre essa criptomoeda. O que essas pessoas que estão chegando agora talvez não saibam é que esse é um universo muito mais vasto do que a bitcoin, com inúmeras outras alternativas que estão custando mais barato. São as chamadas "altcoins", ou moedas alternativas.

É um fato que a bitcoin é a criptomoeda mais famosa, talvez por ser a primeira. O problema é que com a supervalorização recente, ela se tornou caríssima, permitindo que a maioria possa apenas comprar uma pequena fração dela. Esse não é o caso de tantas outras, que ainda têm preços acessíveis, que permitem “encher o carrinho” sem “quebrar o porquinho”.

É interessante notar que, por apostarem em conceitos similares, todas elas viram uma valorização muito rápida acompanhando as recentes altas. As informações sobre as moedas abaixo foram retiradas do site CoinMarketCap:

Litecoin

Talvez não seja a moeda mais pop do momento, mas é uma das mais antigas, acompanhando a bitcoin desde a primeira onda de valorização, que aconteceu em 2013, quando a bitcoin saiu dos US$ 100 para chegar até os US$ 1.000. Na ocasião, a Litecoin saiu dos US$ 5 para bater em US$ 50.         

O ano de 2017 começou modesto para a Litecoin, que ainda era trocada por US$ 4,30 no dia 1º de janeiro, mas já viu seu valor disparar para US$ 183 no momento em que este texto é publicado. Ou seja: valorização 4.475% em um ano.

Investindo R$ 1.000 no início do ano, o valor que você teria hoje é de R$ 45.750.

Ethereum

É a moeda que tem sido apontada há algum tempo como a principal sucessora da bitcoin, apresentando uma série de diferenças estruturais que transformam a moeda em mais do que simplesmente uma moeda, sendo também uma plataforma para aplicações que usem seu blockchain para inúmeras funções.

A Ethereum começou 2017 valendo US$ 8 e já está valendo US$ 473 no momento em que este texto é escrito, totalizando uma valorização de 5.812%.

Com um investimento de R$ 1.000 no início do ano, o valor que você teria hoje é R$ 59.120.

Bitcoin Cash

A Bitcoin Cash nasceu como um fork da bitcoin. Para quem não está familiarizado, a palavra “fork” é muito comum no jargão da programação, representando a divisão de um único projeto de código aberto por dois caminhos diferentes.

Desta forma, a Bitcoin Cash é um projeto relativamente novo, iniciado em julho deste ano, mas que tem tido um início promissor. Seu valor no dia de lançamento era de US$ 555, mas já está valendo US$ 1.414 no momento desta publicação, gerando uma valorização de 154% em seis meses.

Colocando R$ 1.000 no início do período, você teria hoje R$ 2.540.

Monero

A moeda tem uma particularidade que faz com que ela seja realmente anônima, ao contrário da bitcoin, onde todas as transações são públicas, de modo que você pode ser rapidamente identificado se tentar sacar o dinheiro recebido por um produto ou serviço em alguma corretora. A Monero toma precauções para evitar isso; por esse motivo, ela é muito comum na deep web, onde as pessoas procuram o anonimato máximo. Ela também é a moeda usada pelo plugin CoinHive, que se tornou muito conhecido recentemente por ser instalado em sites e usar o processador dos visitantes para minerar a moeda, uma técnica alternativa de monetização de páginas além dos anúncios.

Apesar dos usos mais suspeitos, a Monero também tem se valorizado bastante nos últimos tempos. No dia 1º de janeiro deste ano, a moeda valia US$ 14, mas viu seu valor chegar a US$ 262 no momento em que este texto é produzido, totalizando uma valorização de 1.770%.

Comprando R$ 1.000 em Monero no início do ano, você teria R$ 18.710.

IOTA

Uma outra moeda razoavelmente nova que tem ganhado destaque por ser muito barata e que disparou nos últimos tempos. A criptomoeda utiliza uma tecnologia diferente do blockchain padrão chamada Tangle, e já tem parceria com empresas grandes como Microsoft, Samsung, Fujitsu, Cisco, VolksWagen e tantas outras para rentabilizar a internet das coisas (IoT, daí o nome IOTA).

No dia 13 de julho, ela valia apenas US$ 0,60, mas já está valendo, gerando uma valorização de 571% nesse período.

Assim, se você comprou R$ 1.000 em Monero em 13 de julho, hoje você teria R$ 6.710.

Ripple

Uma outra altcoin que se destaca por ser incrivelmente barata, permitindo encher o carrinho sem gastar muito. Ela tem a particularidade de ter sido abraçada por instituições financeiras de alto calibre como, por exemplo, o Santander, como forma de oferecer transações globais em um espaço de tempo mínimo.

A Ripple começou o ano valendo uma mixaria de US$ 0,0065 por moeda. Ao longo do ano, a moeda viu uma valorização forte acompanhando um pouco, mas não muito, a valorização da bitcoin, chegando a valer, no momento da publicação, US$ 0,25 por moeda, com uma valorização de 3.746% ao longo do ano.

Assim, se você comprou R$ 1.000 em Ripple no dia 1º de janeiro, você teria hoje R$ 38.460.

bitcoin
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você