Tecnologia Chip

Avanço tecnológico desacelera e ameaça 'Lei de Moore'

Rodrigo Loureiro
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Uma reportagem da revista norte-americana The Economist traz à tona a perda de fôlego da indústria da computação que, nas previsões da publicação, deve acontecer nos próximos e as novas estratégias que emrpesas do setor terão que desenvolver para driblar o que está sendo chamado de "o fim da Lei de Moore".

O texto é baseado na premissa de que a “Lei de Moore”, iniciativa que nasceu em 1965 com a ideia de duplicar a capacidade de processamento de dados e diminuir os transistores a cada dois anos. Criado por Gordon Moore, um dos fundadores da Intel, o projeto está chegando a um ponto insustentável uma vez que esses componentes estão cada vez menores, mas sem trazer os mesmos benefícios. Os custos de produção, por sua vez, aumentam a cada geração.

De acordo com a revista, o fim da “Lei de Moore” que deve acontecer nos próximos anos deve significar uma grande ruptura para a indústria tecnológica que deverá aproveitar novas oportunidades de inovação.

É pensando nisso que empresas de tecnologia já investem em novas abordagens de produção, como a computação quântica e aplicações que visam melhorar as cidades nas próximas décadas, como monitoramento dos níveis de poluição, assistentes com inteligência artificial, carros autônomos, entre outras.

A reportagem cita ainda que o maior mercado de todos será o da "internet das coisas", que em 2015 já havia se tornado um negócio bilionário para algumas companhias.

Mercado Chip Tecnologia
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você