Lucros da Samsung batem recorde, mas divisão de smartphones vai mal

Assim como outras gigantes de tecnologia, a Samsung divulgou nesta semana - mais precisamente nesta quinta-feira, 27 - seu balanço fiscal referente ao segundo trimestre deste ano. Pela segunda vez em 2017, a coreana registrou lucro recorde, mas dessa vez com um porém.

A receita da empresa entre abril e junho foi de 61 trilhões de won sul-coreanos, o que equivale a R$ 170,8 bilhões em conversão direta. Descontando os gastos que a Samsung teve nesse período, o que sobra é um lucro líquido equivalente a R$ 30,8 bilhões.

Esse número de receita representa um crescimento de 20% em comparação com o ano passado. Já o lucro líquido da empresa cresceu impressionantes 89%, graças, principalmente, às vendas do Galaxy S8 e S8+, que tiveram melhor resultado que o S7 e S7 Edge, além da venda de componentes para outras empresas, como a Apple.

Mas nem tudo são flores para a Samsung. Embora o volume total de dinheiro que entrou nos cofres da empresa tenha sido positivo, se considerarmos apenas o negócio de dispositivos móveis, tablets e smartphones, o resultado não foi tão bom quanto o que a companhia esperava.

A divisão mobile viu mesmo um aumento de receita em comparação com o trimestre anterior por causa do S8, chegando ao equivalente a R$ 84 bilhões. Só que a margem de lucro despencou em comparação com o mesmo período do ano passado, chegando a R$ 11 bilhões, principalmente por conta do alto custo de produção do S8 e a estagnação nas vendas de celulares intermediários e de entrada.

Para os próximos meses, a Samsung projeta um aumento em todos esses número, de olho nas vendas do Galaxy Note 8 e no fornecimento de telas OLED para a nova geração do iPhone.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ