Microsoft anuncia versão de um de seus produtos mais lucrativos para o Linux

Provando que os tempos mudaram, a Microsoft anunciou que levará um de seus produtos mais importantes e lucrativos para o Linux, a plataforma que Steve Ballmer, ex-CEO, chegou a definir como um “câncer”. O produto em questão é o SQL Server 2016, o sistema de gerenciamento de banco de dados relacional.

O lançamento está marcado para a metade de 2017, com uma fase de preview restrita acontecendo desde já, incluindo as funções centrais de banco de dados relacional do SQL Server 2016. A versão para Windows, com lançamento neste ano, promete novas funções que prometem execução de tarefas entre 30 e 100 vezes mais rápido.

O anúncio mostra uma mudança drástica de pensamento dentro da Microsoft. Desde que Satya Nadella assumiu o comando da companhia, ficou muito claro o esforço em não “trancar” seus produtos, e levá-los até onde os clientes estão. Isso se reflete em todas as esferas da companhia, incluindo aplicativos para celulares, jogos no Xbox e agora também no setor corporativo, que é onde está a galinha dos ovos de ouro da Microsoft.

Isso inclui abraçar o Linux, já comparado ao câncer pelo ex-CEO Steve Ballmer. Recentemente, a Microsoft chegou a anunciar uma distribuição própria do Linux, chamada Azure Cloud Switch, sistema de nuvem dedicado a redes de grandes corporações.

Na prática, porém, o anúncio do SQL Server é um pouco estranho, porque ele implica uma das duas opções, como observa o Ars Technica, e nenhuma delas é muito óbvia:

  1. Corporações usando Linux interessadas que estão interessadas nos recursos do SQL Server, preferindo o serviço da Microsoft em vez de alternativas abertas e outras proprietárias que já existem no Linux.
  2. Empresas interessadas em abandonar os custos com licenças do Windows, mas que ainda assim preferem continuar pagando pelo SQL Server.





RECOMENDADO PARA VOCÊ