Red Hat e IBM

Qual será o impacto da compra da Red Hat pela IBM para o código aberto?

Daniel Junqueira 29/10/2018 19h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

A aquisição da Red Hat pela IBM, anunciada na noite do último domingo (28/10), gerou uma certa apreensão no mundo do software livre: a compra por uma gigante da computação pode, de alguma forma, interferir nos negócios da Red Hat com o ecossistema open source?


Executivos da Red Hat garantem que nada vai mudar, e ainda indicam que o código aberto vai ter papel fundamental no desenvolvimento futuro de tecnologias para o mundo corporativo. Com cada vez mais empresas adotando a nuvem híbrida, que combina nuvens públicas e privadas em uma infraestrutura unificada, a tendência é que o open source ganhe cada vez mais espaço.

Paul Cormier, presidente de produtos e tecnologias da Red Hat, vê o negócio como um triunfo para o desenvolvimento open source como um todo. "Desde o primeiro bilhão investido pela IBM em código aberto, e passando também pelas contribuições da Red Hat para as comunidades open source, e agora, com a IBM fazendo um investimento de US$ 34 bilhões na Red Hat e na nuvem híbrida aberta - se houve alguma dúvida de que o código aberto chegou para ficar, eu acho que esse anúncio acaba de vez com essa discussão", explicou o executivo.

Cormier diz que, por trabalhar há tempos em parceria com a IBM, o negócio entre as duas empresas foi algo visto como natural. "A IBM vai nos ajudar a levar nossa experiência para 170 países pelo mundo", explicou. De acordo com o executivo, a estrutura empresarial oferecida pela IBM vai ser bastante positiva para o desenvolvimento futuro e expansão da Red Hat. E ele diz que isso vai acontecer sem que a essência da empresa - ou seja, o conceito de código aberto usado e defendido desde sua fundação - seja perdida.

"[A aquisição pela IBM] não terá impacto nenhum. Não pretendemos fazer nada diferente do que fazíamos", disse. Os acordos comerciais e projetos em andamento da Red Hat vão continuar sendo desenvolvidos de maneira independente, sem interferência da IBM, de acordo com Cormier.

Já Jim Whitehurst, CEO da Red Hat, é ainda mais otimista em relação aos códigos abertos. "Nós só arranhamos a superfície da oportunidade que está diante de nós. O open source é o futuro de TI corporativo", explicou.

Assim como Cormier, Whitehurst vê a IBM como parceira ideal para o futuro da Red Hat. "Com apoio da IBM, poderemos aumentar e acelerar bastante o que estamos fazendo hoje," explicou, deixando bem claro que a empresa sob o novo comando não vai ser diferente da atual. "Quando a transação for concluída, nós ainda funcionaremos como uma unidade distinta dentro da IBM," disse. "A IBM está comprando a Red Hat por causa das pessoas incríveis e da nossa cultura e abordagem especial para fazer softwares melhores," concluiu.

IBM Negócios Red Hat
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você