Surgem mais detalhes sobre versão do WhatsApp para empresas

O WhatsApp anunciou hoje que vai começar a testar em breve os perfis empresariais no Brasil, ainda sem data oficial para liberação da ferramenta. As novas contas verificadas devem facilitar a comunicação entre empresas e clientes, gerando receita para o aplicativo e diminuindo também os riscos de golpes aplicados por perfis falsos. 

Embora o WhatsApp mantenha os detalhes em segredo, já é possível ter uma ideia de como será o funcionamento com base nos posts oficiais do serviço de chat. A princípio, as empresas serão divididas em dois grupos: as pequenas e médias terão acesso ao aplicativo gratuito “WhatsApp Business”, enquanto as grandes corporações terão de pagar para ter acesso a soluções mais complexas para gerir as mensagens. Esta segunda opção visa resolver o principal problema do WhatsApp, que custou caro ao Facebook (US$ 22 bilhões) e até agora não gera receitas.

De acordo com o blog oficial do WhatsApp, as grandes empresas poderão ainda usar o aplicativo para enviar notificações para os consumidores, como confirmação de entrega, horários de voos, entre outros. Essas informações, aliás, dão força a um vazamento publicado pelo perfil WABetaInfo do Twitter. No post, é possível ver o perfil oficial do Facebook enviando códigos de autenticação em duas etapas para que o usuário faça login na sua conta, dispensando o SMS, por exemplo.

Reprodução

Ainda de acordo com o vazamento do WABetaInfo, as empresas poderão configurar um horário de atendimento ao consumidor e exibir mensagens de “ausência” quando o atendimento não estiver disponível. Além disso, deve ser possível gerenciar respostas automáticas para facilitar a comunicação com os clientes. Essas informações, porém, ainda não foram confirmadas pelo WhatsApp.

O que deve mudar para o consumidor?

No geral, as mudanças que o WhatsApp para empresas devem trazer para o consumidor podem ser resumidas em uma palavra: segurança. Atualmente, qualquer usuário pode criar um perfil falso e distribuir links maliciosos, como o que oferece pacote de dados gratuitos para o usuário. Com a liberação do recurso, as companhias terão um símbolo de verificação ao lado do nome, como já acontece no Facebook, Twitter e outras redes sociais.

Reprodução

Outra tendência é que mais empresas comecem a usar a ferramenta para enviar informações sobre compras e serviços para o usuário ao invés de e-mails e mensagens de texto (SMS). Algumas aplicações podem ser na entrega de eletrodomésticos por grandes varejistas, suporte técnico e atendimento no geral. Segundo o WhatsApp, as conversas também serão protegidas por criptografia e o usuário poderá bloquear as empresas, se desejar.

O uso de serviços de conversas tem se tornado comum nos últimos meses. O Facebook Messenger e o Skype, por exemplo, já permitem que empresas criem robôs de atendimento para se comunicarem com o consumidor. Enquanto isso, o WhatsApp ainda mantém os detalhes das suas ferramentas corporativas em segredo.





RECOMENDADO PARA VOCÊ