Tecnologia pode acabar com 7 milhões de empregos até 2021

Um estudo divulgado pelo Fórum Econômico Mundial mostra que nos próximos 5 anos, pelo menos 7 milhões de empregos podem ser extintos por causa das transformações tecnológicas e econômicas. A entidade está chamando as transformações de "a quarta revolução industrial".

Para obter os resultados, a entidade entrevistou diretores de recursos humanos de 15 países, responsáveis por 65% do mercado de trabalho mundial. "Sem uma ação urgente e específica para organizar a transição e contar com trabalhadores com a formação necessária, os governos terão que lidar com mais desemprego e mais desigualdade", explica Klaus Schwab, diretor do Fórum.

De acordo com o estudo, o maior desenvolvimento deve acontecer nas áreas de inteligência artificial, robótica, nanotecnologia e impressão 3D, o que tornará desnecessários alguns empregos relacionados aos setores.

Geração de empregos

Os avanços tecnológicos e a automação, no entanto, não trarão somente a perda de empregos. Especialistas apontam que a transformação da indústria vai criar 2 milhões de novas posições no mesmo período, nas áreas de computação, engenharia, arquitetura e matemática. A boa notícia é que as vagas nessas áreas costumam ter bons salários.

Mulheres saem perdendo

A perda de vagas deve afetar de maneira semelhante os homens e mulheres, com 52% e 48% dos demitidos, respectivamente. No entanto, a cada 5 empregos perdidos pelas mulheres, somente 1 será recuperado. No caso dos homens, o valor é de 2,5 a cada 5.


Via UOL Economia

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ