Xiaomi se torna principal marca de dispositivos vestíveis do mundo

A Xiaomi está fazendo tanto sucesso com seus dispositivos vestíveis que a companhia conseguiu saltar duas posições no ranking das principais marcas do setor no período de um ano, alcançando o topo da lista.

Um levantamento realizado pela Strategy Analytics revela que a companhia chinesa vendeu 3,7 milhões de dispositivos no segundo trimestre de 2017, uma alta de 23% em relação aos 3 milhões do ano passado que lhe garantiu 17% de participação no bolo.

Em 2016, a líder da indústria era a Fitbit, que tinha 28,5% do mercado por ter vendido 5,7 milhões de aparelhos. Só que de lá pra cá a empresa caiu para 3,4 milhões de unidades entregues e acabou realocada na segunda posição com 15,7% de participação.

Logo em seguida aparece a Apple, que teve um crescimento anual expressivo, de 56%, indo de 1,8 milhão em 2016 a 2,8 milhões em 2017. A companhia hoje tem uma participação que representa 13% do total.

Cliff Raskind, diretor da Strategy Analytics, comentou que a empresa da maçã perdeu posições para a Xiaomi porque não possui um produto que atinja o público usuário de pulseiras inteligentes. Algo pode mudar ainda neste ano, já que especula-se que a próxima geração do Apple Watch tenha um foco maior em medidores de saúde.

Enquanto isso, como destaca o diretor-executivo da empresa de análise, Neil Mawston, a Xiaomi segue fazendo sucesso arrebatador na China porque sua Mi Band possui vários recursos e um preço competitivo.

O mercado cresceu apenas 8% como um todo entre os segundos trimestres de 2016 e 2017, indo de 20 milhões a 21,6 milhões de unidades vendidas.





RECOMENDADO PARA VOCÊ