Design, hardware e software garantiram o sucesso do iPhone 10 anos atrás

"Hoje vamos fazer história. Apresentaremos três produtos revolucionários: um iPod com controle tátil, um telefone celular revolucionário e um dispositivo avançado de conexão com a internet. Não são três dispositivos diferentes. É um só e nós o chamamos de iPhone. Hoje a Apple está reinventando o telefone".

Assim, Steve Jobs, apresentou ao mundo o primeiro iPhone, em 2007. Em dez anos, mais de um bilhão de iPhones foram vendidos e a Apple se tornou a empresa mais valiosa do mundo. O produto revolucionário transformou nossas vidas, mudou o mercado e marcou a chegada de uma nova era na tecnologia – o primeiro smartphone da história como conhecemos hoje e que, ninguém – ou quase ninguém – vive sem um por perto. Quem imaginaria? Um produto três em um que definitivamente mudou nossa conexão com o mundo.

Mais do que trazer um dispositivo com alto poder computacional para os nossos bolsos, o então novo aparelho portátil da Apple tinha tela sensível ao toque, um navegador de internet e uma boa câmera fotográfica embutida. Se isso não foi suficiente para garantir o sucesso do iPhone, especialistas destacam a combinação de hardware e software que transformavam a novidade em um aparelho extremamente simples de ser usado por qualquer pessoa.

Não fosse revolucionário por si só, o iPhone também nos apresentou um ecossistema completamente novo; o dos aplicativos. Com a App Store, a Apple abriu um mundo de possibilidades de criação de serviços os quais, muitos, a gente já não vive mais sem. Você já parou para pensar? Dá pra fazer praticamente tudo através de um smartphone: chamadas em vídeo, fotos incríveis, ouvir música, usar as redes sociais, jogar, se localizar no mundo em tempo real, fazer compras, pagar contas, surfar toda a internet e muito mais. Tudo isso começou com o iPhone. E o sucesso da Apple alavancou a popularidade dos smartphones em todo o mundo.

Em dez anos, o iPhone e toda indústria de smartphones evoluiu a passos largos. Falando exclusivamente do smartphone da Apple, os destaques de inovação ficam a tela sensível ao toque, internet e boa câmera no primeiro modelo; a loja de aplicativos, a partir do iPhone 3G; a chegada da Siri, a assistente pessoal do iPhone, em 2011, no iPhone 4S; o leitor de impressões digitais, a partir do iPhone 5S, em 2013; a tecnologia 3D touch, dois anos depois, no modelo 6S e hoje, no iPhone 7 Plus, sua câmera dupla, bateria de alta capacidade e um poder de processamento incrível...

O primeiro smartphone do Wil, ainda com 15 anos de idade, foi um iPhone 3GS. De lá pra cá, ele pegou uma adoração pela Apple que se transformou em uma coleção que soma mais de 90 produtos da marca da Maçã. Ele possui quase todas as versões do iPhone e, de tanto estudar a Apple, tirou inclusive um certificado de técnico em iOS, o sistema operacional dos dispositivos móveis da marca.

Ainda este ano, a Apple deve anunciar o novo iPhone. Como de costume, já existe muita especulação sobre a próxima geração, mas nada foi confirmado oficialmente pela marca. O que dá para bater o martelo é que, pelo menos nesta primeira década, o dispositivo apresentado por Steve Jobs definiu o padrão para computação móvel. E, ao que tudo indica, estamos apenas começando. Ainda há muito por vir... isto é, se Mark Zuckerberg estiver enganado e os smartphones não estiverem mesmo com os dias contados. Será? Vale a discussão e, enquanto isso, se você quiser mais detalhes, histórias curiosas e até divertidas sobre os 10 anos de iPhone, confira os links que separamos no final desta matéria.



RECOMENDADO PARA VOCÊ