Compartilhe com seus seguidores
A A A

Europa quer restringir uso de reconhecimento facial

Vinicius Szafran, editado por Liliane Nakagawa 20/01/2020 20h12

A União Europeia pode considerar proibir temporariamente o uso de sistemas de reconhecimento facial em locais públicos. O motivo são as preocupações com a privacidade dos usuários e o potencial para discriminação. A proposta é uma suspensão por um período de três a cinco anos para que os legisladores europeus tenham tempo para identificar e gerenciar os riscos potenciais apresentados pelo uso da tecnologia.

O pedido contém uma série de opções que o governo Europeu pode adotar, tanto em relação ao uso de reconhecimento facial quanto da inteligência artificial, em geral. Uma opção seria uma regulamentação segmentada, com regras específicas para usos em setores como medicina, polícia ou forças militares. O documento enfatiza, ainda, a necessidade de mecanismos de governança para garantir que as regulamentações sejam cumpridas.

A Comissão Europeia sugere que cada estado escolha delegar a tarefa a mecanismos de governança existentes ou criar mecanismos especializados em inteligência artificial.

Inteligência Artificial privacidade reconhecimento facial legislação união europeia
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você