Faça sua aposta: testamos e comparamos os melhores smartphones top de linha

De volta ao palco do Laboratório Digital, as grandes estrelas da comunicação móvel - este mês, nossa bancada honrosamente recebeu cinco smartphones top de linha disponíveis no Brasil. Sob nossas lentes e holofotes, objetos de desejo dos mais aficionados por tecnologia: iPhone 7 Plus, da Apple; novo LG G6; Moto Z, da Motorola; Galaxy S8 Plus, da Samsung; e Xperia XZ, da Sony.

DESIGN

Todos com acabamento de primeira e qualidade que salta aos olhos. O Moto Z é o grande destaque da turma; o mais leve e mais fino de todos, com apenas 136 gramas e 5,2 milímetros de espessura. Em seguida, o Xperia XZ tem 161 gramas e 8,1 milímetros de espessura – ao lado do Galaxy S8 Plus, com a mesma espessura, os mais grossos da categoria. O Samsung é um pouquinho mais pesado: 173 gramas. O LG G6 é intermediário: 163 gramas (o segundo mais leve) e 7,9 milímetros de espessura. O iPhone 7 Plus é um pouco mais fino, tem 7,3 milímetros; mas é o mais pesado de todos aqui hoje: 188 gramas.

O Xperia XZ tem um design mais “quadradão” – quando comparado aos outros, é o com bordas menos arredondadas. O vidro frontal tem uma leve curvatura e cobre toda a frente do aparelho. A parte traseira é feita de um metal de alta pureza, que dá um acabamento de ótima qualidade ao aparelho. O Moto Z, sem sua capa traseira, é incrivelmente fino e leve. A estrutura única em metal deixa o smartphone bastante resistente e, ao mesmo tempo, delicado e elegante.

O iPhone mantém sua linha minimalista. Além do vidro frontal, as laterais e a parte traseira são formados por uma peça única de alumínio. O novo LG G6 surpreendeu: há quem diga que ele se inspirou um pouco na Apple para apresentar sua borda em metal e acabamento em vidro tanto na frente quando atrás.

O acabamento todo em vidro do S8 Plus dá um tom de superioridade e elegância; a lateral em metal é extremamente fina e as bordas bastante arredondadas dão a impressão de uma tela infinita sem fim que envolve todo o aparelho. Na nossa opinião, campeão em ergonomia e design inovador.

TELA

Os únicos diferentes são o LG G6 e o Galaxy S8 Plus, da Samsung. Os dois trazem uma nova proporção de tela 18 por 9 (ou dois por um), que permite melhor aproveitamento da tela e até a divisão do display em dois quadrados iguais. O iPhone 7 Plus tem tela de LED de 5 polegadas e meia e resolução Full HD de 1080 por 1920 pixels; o Moto Z tem o mesmo tamanho de tela, porém o display com tecnologia Amoled tem definição superior: 1440 por 2560 pixels. A menor tela é a do Xperia XZ: LCD de 5,2 polegadas e resolução Full HD.

A nova proporção de tela do G6 e do Galaxy S8 são bem interessantes; tela maior em smartphones praticamente do mesmo tamanho dos outros.Enquanto o LG usa tecnologia LCD em sua tela de 5,7 polegadas e resolução de 1440 por 2880 pixels, a Samsung tem a maior tela de todos: 6,2 polegadas, tecnologia Super Amoled e resolução de 1440 por 2960 pixels. Já que neste caso números não falam por si só, a gente compara na prática.

Lado a lado, a gente nota, sim, diferença entre elas, mas são todas excelentes. Com saturação mediana, o display Amoled do Moto Z foi o que apresentou menor brilho e contraste quando comparado aos outros. Nada que prejudique o conteúdo, mas é inferior. Já o Xperia XZ foi o que apresentou maior brilho da categoria – talvez até demais quando usado no máximo. A alta saturação já é conhecida dos dispositivos Sony; legal, mas às vezes também passa um pouco do ponto.

iPhone, Galaxy e G6 se encontram em um outro patamar; não há como negar. Apesar da resolução mais baixa, o celular da Apple apresenta ótima qualidade. A tela Retina HD é a mais equilibrada entre as comparadas aqui hoje. O brilho do iPhone 7 Plus também é alto. Ele fica, desta vez, em terceiro lugar no quesito “tela”. Agora os coreanos se destacaram bastante neste Laboratório. As tecnologias são diferentes: LCD no G6 e Super Amoled no Galaxy. O brilho dos dois aparelhos é equivalente; a definição dos dois, incrível. No S8 Plus, o contraste e a saturação são um pouco mais altos. Já o LG G6 tem um efeito HDR que traz mais detalhes nas imagens mais escuras – tudo sem perder qualidade. Nossa decisão foi decretar um empate técnico entre LG G6 e Galaxy S8 Plus.

PERFORMANCE

A performance de todos, seja para transitar entre aplicativos, fotografar, abrir um monte de coisa ao mesmo tempo, é excelente. O iPhone 7 Plus tem 3 Giga de memória RAM. O processador A10 Fusion tem 64 bits e quatro núcleos. A velocidade clock é de 2.3 gigahertz. Além dele, o único com 3 giga de RAM é o Xperia XZ, que traz um processador Snapdragon 820 também de 64 bits e 2.1 gigahertz de velocidade. O G6, da LG, tem processador quadcore semalhente e 2.3 gigahertz, mas já usa 4 giga de RAM.

Moto Z e Galaxy S8 Plus trazem ambos processadores octa-core com velocidades de 2.3 giga-hertz e 4 Giga de RAM. Em números, eles também são equivalentes. Nós avaliamos a performance a partir do conjunto hardware mais sistema operacional. Mesmo com as aplicações mais pesadas, sejam games ou editores de vídeo, nenhum desses smartphones vai te frustrar. A gente abriu diversos aplicativos ao mesmo tempo e a velocidade de resposta foi boa em todos eles. Nos nossos testes, o ranking de performance ficou assim: em último lugar, empatados, Sony Xperia XZ e Moto Z; um pouco acima, o iPhone 7 Plus; e, em primeiro lugar, mais uma vez empatados: o G6, da LG, e o Galaxy S8 Plus, da Samsung.

SISTEMA OPERACIONAL

Com exceção do iPhone 7 Plus, que apera a versão 10 do exclusivo sistema iOS, da Apple, os outros quatro smartphones são Androids; todos atualizados com a versão Nougat 7.0.

CÂMERA

O Xperia XZ é o que apresenta maior valor de megapixels – vale lembrar que isso não significa muita coisa. De qualquer forma, o smartphone da Sony tem 23 megapixels no sensor traseiro com uma abertura f/2.0. Os outros são mais equivalentes. iPhone 7 Plus e Galaxy S8 plus têm câmeras traseiras de 12 megapixels. Enquanto a abertura do dispositivo Apple é f/1.8, o Samsung consegue ser ainda mais claro; f/1.7 – acredite, esse ponto faz diferença quando as condições de luz são baixas. Já o G6 e o Moto Z têm sensores de 13 megapixels; ambos com abertura f/1.8.

O grande destaque neste Laboratório é que, pela primeira vez, temos dois smartphones “dual câmera” – ou seja, com duas câmeras traseiras: uma grande angular e outra mais teleobjetiva. A segunda câmera do iPhone 7 Plus tem abertura f2.8 e, graças a ela, a câmera do celular oferece zoom óptico de até duas vezes e até estabilização óptica de imagem. O dispositivo Apple continua chamando atenção pelo conjunto óptico de cinco elementos e a lente de cristal de zafira. O G6, da LG, também tem duas câmeras. A segunda tem abertura f/2.4.

Apesar do foco ultrarrápido, e do número muito maior de megapixels, o Xperia XZ é o aparelho com menor sensor de captura; assim, foi o dispositivo que mais perdeu definição nos detalhes. A gente só consegue ver isso quando amplia a foto em seu tamanho real. Em baixa luz, o Xperia também foi o que menos trouxe informação. O aplicativo da câmera, por outro lado, é bem completo e oferece até um modo todo manual para quem realmente entende de fotografia; é possível ajustar balanço de branco e exposição na hora do clique. Em seguida ficou o Moto Z - o aparelho fica pouca coisa atrás dos seus concorrentes por causa do aplicativo; em regiões mais escuras, a definição também se perde um pouquinho e o brilho deixa um pouco a desejar.

Em um segundo patamar, não tem como fazer diferente: um empate triplo e totalmente justificável. O iPhone 7 Plus já chegou a ser comparado com câmeras profissionais. O smartphone da Apple tem um sensor maior e produz imagens incríveis. O conjunto óptico também influencia no resultado final; a estabilização automática realmente evita fotos tremidas, mesmo em condições adversas de iluminação. O iPhone é, de novo, o mais equilibrado. As fotos do Galaxy S8 Plus Edge hipnotizam; as cores brilhantes saltam da tela; a saturação das imagens é capaz de deixar a foto até mais bonitas do que nossos olhos são capazes de enxergar. A lente extremamente clara da Samsung, com abertura f/1.7, garante definição com muita e pouca luz. Isso sem contar que o clique é extremamente rápido.

Também em primeiro lugar, o LG G6 foi uma surpresa! Além das duas lentes, a câmera é a que captura imagens mais amplas e com melhor equilíbrio de cores e balanço de branco. As imagens trazem ótimos detalhes mesmo em baixa luz. E a combinação dos dois sensores garante fotos que deixam qualquer um assim, de boca aberta.

Todos os cinco modelos gravam vídeo em 4K. E, claro, todos têm ótimas câmeras frontais para selfies. Aqui o destaque ficou com o aparelho da Samsung que, assim como o sensor traseiro, tem câmera frontal de 8 megapixels, com abertura incrível f/1.7. O iPhone 7 Plus, o G6 e o Moto Z são mais equilibrados; já a câmera frontal do Zperia XZ  deixa um pouco a desejar – é a mais fraquinha entre elas.

ARMAZENAMENTO

Olhando somente a capacidade nativa dos aparelhos, o iPhone 7 Plus dispara na frente com seu modelo de 250 giga de memória! O LG G6 que a gente testou, assim como o Sony Xperia XZ, têm ambos 32 giga; já o Moto Z e o Galaxy s8 Plus suportam até 64 giga de armazenamento. A diferença se faz no suporte para cartão Micro SD disponível nos aparelhos Android; aí a capacidade pode chegar a 256 gigabytes de memória.

BATERIA

O dispositivo com bateria mais robusta é o Galaxy S8 Plus; a capacidade é de 3500 miliampere-hora. Segundo a Samsung, uma carga completa é suficiente para navegar 11 horas em 3G ou 12 horas em 4G...ou ainda 14 horas conectado numa rede Wi-Fi. Daria também para escutar 44 horas de música sem parar e falar 20 horas ao telefone. Em seguida, sem muita informação sobre horas de uso, o LG G6 traz uma bateria de 3230 miliampere-hora.

As baterias do iPhone 7 Plus e do Xperia XZ têm exatamente a mesma capacidade: 2900 miliampére-hora. Mas enquanto a Sony se resume a dizer que isso suporta até 17 horas de conversação ao telefone em 3G, a Apple promete 21 horas de bate papo; 13 horas navegando em 3G ou 4G, 15 horas pendurado no Wi-fi...ou ainda 60 horas de música. A bateria com menor capacidade é a do Moto Z – 2600 miliampére-hora. E tudo que a Motorola se resume a dizer é que ela dura mais de um dia em uso comum.

De qualquer forma, avaliando pelos testes e informações das próprias fabricantes o ranking da bateria ficou assim: apesar da promessa de um dia, o Moto Z tem a menor capacidade energética entre os cinco concorrentes. Logo acima, o Xperia XZ não detalha muito energia. O novo LG G6 tem uma bateria bastante robusta e fica à frente ao lado do iPhone 7 Plus – o primeiro dispositivo da Apple com uma bateria à altura dos seus rivais – e o Galaxy S8 Plus.

PREÇO

Somados, valem quase 20 mil reais! Durante a elaboração deste Laboratório Digital, encontramos alguns modelos em promoção. O mais barato; ou melhor, o menor preço foi o do Moto Z, por 2100 reais em promoção. O preço original do aparelho são 2900 reais. Em seguida, também com um descontão, o Xperia XZ estava anunciado por 3000 reais; o valor original do modelo são 4000 reais.

O novo LG G6 tem preço sugerido de 4000 reais. O Galaxy S8 Plus custa 4400 reais, mas se você pagar à vista leva ele por 4000 também. O mais caro da turma continua sendo o iPhone 7 Plus. Dependendo da capacidade interna, ele custa a partir de 4100 reais; o modelo de 250 giga que a gente avaliou é vendido por 4900 reais!

CONCLUSÃO

Em quinto lugar deixamos o Sony Xperia XZ; começa que o design mais tradicional já não agrada muito. A tela de LCD, a menor entre as cinco comparadas, tem ótima resolução. O brilho é alto; talvez alto demais em alguns casos. E como já é tradição da marca japonesa, as imagens ficam bastante saturadas. A câmera, apesar do número alto de megapixels; são 23 no sensor frontal – não apresenta tanta qualidade quanto seus rivais. O legal mesmo é a opção de controles totalmente manuais para operar a câmera como se fosse um equipamento profissional.

O Motorola Moto Z ficou com a quarta colocação. O que chamou nossa atenção foi o design superfino; o telefone é modular e pode receber acessórios acoplados na parte traseira, como um autofalante mais potente, um projetor ou uma bateria extra. O display do Moto Z é o menos brilhante e também apresentou baixo contraste quando comparado aos outros.

Já em cima do pódio, a decisão ficou muito mais acirrada. Decidimos que o mais justo entre o novo LG G6 e o iPhone 7 Plus era decretar um empate entre os dois aparelhos. Os dois são bastante equivalentes e fica difícil dizer qual é melhor. Até no design eles são equivalentes. A principal diferença, mas que depende de gosto para decidir, é em relação ao sistema operacional: Android versus iOS. Os dois telefones têm câmeras duplas superclaras e a possibilidade de zoom óptico, o que eleva a qualidade dos cliques a um novo patamar em dispositivos móveis. As baterias têm praticamente a mesma capacidade nominal – mais uma vez o que difere a eficiência energética entre eles é o sistema operacional. O G6 é mais ergonômico, é verdade. O iPhone é um pouco grande demais. O cristal de Zafira nas lentes eleva a qualidade das fotos no Apple. São dois aparelhos bastante rápidos e que valem a pena...

Em primeiro lugar, indiscutivelmente, o Galaxy S8 Plus, da Samsung. O smartphone da empresa coreana simplesmente venceu todos os quesitos frente aos seus concorrentes de peso! Design inovador, melhor tela – ainda mais com a sensação de display infinito e a nova proporção 18 por 9, melhor performance e melhor câmera com incrível abertura f/1.7 – a lente clara garante fotos cheia de detalhes e sem perda de qualidade mesmo em ambientes com condições adversas de luz. É “o” top de linha da vez...



RECOMENDADO PARA VOCÊ