Testamos quatro TVs de entrada; veja o resultado

A gente começa esse laboratório com o que salta aos olhos... 

Design

Todas trazem acabamento em plástico e sem muito detalhe. Lembre-se, são modelos de entrada; tudo interfere no preço. A LG Smart Basic 32LH570B de 32 polegadas tem borda prata arredondada em volta da tela e um pequeno e discreto suporte. A Philips 5100 series Ultrafina, também de 32 polegadas, aparenta ser ainda mais simples: bordas pretas e os pés um pouco mais altos - a gente não gostou muito da combinação. A Samsung Flat Smart TV J5200 Series 5, de 43 polegadas, tem bordas pretas com suporte discreto também. No quesito design - ainda que seja questão de gosto - a vitória ficou no detalhe. A TCL SMART TV L43S4900FS de 43 polegadas também tem bordas pretas, mas com um toque mais elegantes: um acabamento que imita aço escovado na parte inferior e no suporte da TV dá certo charme para um modelo de entrada.

Conexões!

Os quatro modelos são Smart TVs; ou seja, em todas é possível se conectar à internet via cabo ou Wi-Fi para usufruir de serviços de streaming e outros apps interessantes. Na parte de trás, as entradas são equivalentes: LG e Samsung possuem, cada uma, duas entradas HDMI e apenas uma porta USB; já a Philips e a TCL têm uma a mais de cada: três HDMI e duas USB. Todas possuem as conexões tradicionais de cabos RCA e também para áudio digital e analógico. No detalhe, aqui Philips e TCL saem na frente…

Sistema operacional

Este é um ponto muito importante das Smart TVs. O sistema operacional é o que dita a experiência do usuário na hora de acessar a plataforma conectada do aparelho. A Philips é a que apresenta o sistema mais velhinho - um pouco ultrapassado para dizer verdade. É tudo muito simples, com ícones dos apps e nada mais. A plataforma não é muito rápida também. O sistema da TCL também não chama muito atenção. A navegação não é muito fácil. Nos dois casos, toda vez que você quiser mudar de aplicativo, é preciso deixar para trás o que tiver assistindo. Isso não é legal...

A Samsung tem um sistema mais legal. Os ícones aparecem na parte inferior da tela. A navegação ainda é um pouco estranha e não oferece a melhor experiência, mas já é um patamar acima em relação à Philips e a TCL.

Agora, sem dúvida, a plataforma WebOS, da LG, é a melhor das quatro. O sistema inteligente é prático, fácil de usar e bastante leve. Além dos aplicativos e configurações, dá para incluir seus canais de TV favoritos na barra inferior de navegação. O que chama muito atenção na plataforma WebOS é a possibilidade de trocar de conteúdo da mesma forma que estamos acostumados a trocar de canal; a mudança é imediata e, melhor, sem interromper o que já está rolando na tela. Ponto importante para a LG…

Áudio

A pior qualidade de áudio ficou por conta da TV da Philips. Além da baixa qualidade, o falante de 16 Watts de potência gera um som meio enlatado e quase sem nenhum grave. A TV da LG tem apenas um alto-falantes de 6 Watts de potência; a qualidade é ótima, mas sem muita potência – sem muito volume.

O áudio da Samsung e TCL estão em outro patamar. O modelo da TCL tem 16 Watts RMS de potência dividida em dois falantes; o som é de ótima qualidade e mesmo em volume alto, não distorce. Já a Samsung tem 20 Watts RMS também divididos em dois falantes – a principal diferença no áudio do modelo coreano é o grave mais envolvente. Essas diferenças só são notadas quando colocamos os aparelhos lado a lado e escutamos o mesmo áudio em cada um deles. Mas, indiscutivelmente, é ponto da Samsung.

Imagem

Neste Laboratório esta foi, sem dúvida, a decisão mais difícil de ser feita. Como de costume, para comparar a qualidade das imagens, colocamos as quatro TVs lado a lado. Baixamos os mesmos vídeos e colocamos para rodar simultaneamente em todos os aparelhos. Também equalizamos as configurações deixando o mais próximo possível uma da outra em questão de contraste, brilho, saturação…

As imagens são muito equivalentes. As quatro telas usam a mesma tecnologia: LED. LG e Philips têm resolução HD de 1366 por 768 pixels; já a Samsung e a TCL são Full HD com 1920 por 1080 pixels. Claro, os tamanhos fazem diferença; 32 contra 43 polegadas. Ainda assim, o jogo é válido - apesar do tamanho, os modelos estão todos dentro das especificações determinadas pela nossa produção antes de pedir as TVs para testar e comparar. A Philips apresentou menor brilho entre as quatro e uma imagem mais quente. Mais uma vez, atrás das suas rivais.

A TCL tem ótimo brilho e é muito equivalente às outras. Na ponta, enquanto a LG se destaca pelo maior contraste e alto brilho, a Samsung é a mais saturada, também com altíssimo brilho. Todas as TVs têm uma função específica para deixar as cores mais vivas e brilhantes. No quesito imagem, preferimos decretar um empate triplo entre LG, Samsung e TCL...

Preço

Estamos falando de modelos de entrada - supostamente deveriam ser as mais baratas da prateleira. A diferença de preço entre os quatro modelos é pequena. De baixo para cima, a Philips é a mais em conta das quatro; custa cerca de 1200 reais; a LG custa, em média, 1800 reais nas principais lojas do varejo online; a Samsung já é um pouco mais: cerca de 2000 reais; a TCL é a mais cara e vale 2200 reais.

Conclusão

Neste Laboratório, comparamos quatro TVs de entrada. Apesar de a diferença de preço não ser muito grande entre elas, o mais justo é dividir os modelos por tamanho: as duas de 32 polegadas e as outras duas de 43 polegadas. Começando pelas menores, pelas avaliações e comparações, não é difícil dizer: a Philips, com seu modelo série 5100 de 32 polegadas, ficou em quarto lugar. Sim, é uma boa TV de entrada, mas ficou atrás das concorrentes. Por outro lado, é a mais barata das quatro. 

A TCL, de 43, fica em terceiro lugar. Além de ser a mais cara, o que decreta esta posição para a marca é o sistema operacional da TV. Se a opção tamanho vier à frente de qualidade e experiência de uso, ela pode ser uma boa escolha. A LG, com seu surpreendente WebOS – ainda a melhor plataforma conectada que a gente experimentou, fica na vice-liderança deste Laboratório. Tudo bem, ela é menor, mas a qualidade de áudio e vídeo combinadas com o sistema Smart fazem dela uma ótima opção de entrada.

De volta às maiores, a grande vencedora da batalha deste mês foi o modelo da Samsung de 43 polegadas. Tá certo que o sistema operacional deixa um pouco a desejar... Mas, ela custa só 200 reais a mais que a LG e tem tela maior, com resolução Full HD. Assim, fazendo o balanço entre preço e qualidade, ela nos pareceu a melhor escolha.

E você? O que achou da nossa decisão? Também acha que pela pequena diferença de preço vale a pena a TV maior? Tem opinião diferente? Compartilhe com a galera nos comentários!

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.


RECOMENDADO PARA VOCÊ