Compartilhe com seus seguidores
A A A

Xiaomi Mi 9SE: bom desempenho, pouca bateria

Alvaro Scola, editado por Valdir Ribeiro Jr. 21/08/2019 10h48

Confira o review completo do Mi 9 SE, o aparelho intermediário premium da Xiaomi, que está a venda no Brasil!

A Xiaomi fez o seu retorno ao Brasil neste ano e trouxe consigo diversos aparelhos de seu catálogo, o que inclui, é claro, os seus smartphones. Dentre eles, está presente o Xiaomi Mi 9 SE, que é um celular intermediário premium e, também, a versão mais básica do Mi 9, o smartphone top de linha da marca.

O Olhar Digital teve o acesso a uma das unidades deste aparelho e traz o seu review para que você confira em detalhes quais os seus pontos positivos e negativos. Confira!

Design e tela

O Xiaomi Mi 9 SE, apesar de ser um aparelho do segmento intermediário-premium, é um dos smartphones mais bonitos que vimos por aqui. O seu acabamento é todo feito em vidro tanto para a parte frontal quanto a traseira, sendo que ele está disponível nas cores azul, violeta e cinza. Seguindo o exemplo de celulares premium, o seu acabamento abusa da luz dos ambientes para que ele não seja visto com apenas uma única cor.

Reprodução

Sendo feito em vidro, o aparelho conta com a proteção do Gorilla Glass 5 em ambas as partes para que ele fique protegido contra trincos e arranhões. Apesar de ser tão bonito, o seu grande contra fica na facilidade de pegar marcas de dedos, que ficam muito evidentes no corpo.

O display do aparelho utiliza a tecnologia AMOLED da Samsung, tendo o tamanho de 5,97, resolução de 2340 x 1080 pixels e proporção 19:5:9. Nela, ainda está um notch em gota e um leitor de digitais integrado, que por sinal, possui um ótimo tempo de resposta. Esta tela consegue apresentar ótimas imagens com um bom nível de iluminação e, por padrão, a sua configuração já traz cores bem vivas, sendo uma boa pedida para se assistir a filmes e séries.

Reprodução

Na parte traseira do aparelho, onde é claro, ficam as suas câmeras principais, a ressalva fica por elas serem bem saltadas. Assim, quando o aparelho é colocado em uma superfície ou até mesmo no bolso, a sensação é que elas podem acabar sendo riscadas ou danificadas a qualquer momento. Em seu kit, a Xiaomi até inclui uma capinha de silicone, que até ameniza o problema, mas não o resolve por completo.

Reprodução

Por fim, no que diz respeito ao seu acabamento, o aparelho conta com bordas arredondadas e que oferecem um ótimo aproveitamento da tela e até chegam a esconder o seu falante, que fica localizado acima de seu notch. Também é preciso ressaltar, que o Mi 9 SE pesa apenas 155 155 gramas, sendo um pouco escorregadio, ou seja, é necessário tomar cuidado ao segurá-lo.

Reprodução

Desempenho e bateria

Para as especificações técnicas, o Xiaomi Mi 9 SE traz um processador um processador Octa-Core Snapdragon 712, GPU Adreno 616, 6 GB de memória RAM e 64 GB ou 128 GB de espaço para armazenamento, não contando com uma entrada para cartões microSD. Assim como já é padrão de outros aparelhos, o Mi 9 SE ainda conta com uma porta USB tipo-C e não vem com a entrada P2 para fone de ouvidos, mas um conversor do tipo C para ela está presente em seu kit.

Com esta escolha de processador e memória RAM, o Mi 9 SE executa qualquer aplicativo da Google Play sem problemas, conseguindo carregá-los de forma rápida e até mesmo com um bom desempenho para multitarefas. Já os jogos também são executados sem lentidão, mesmo no caso de títulos mais pesados, como o Garena Speed Drifters e o Fortnite, que roda no médio a 30 frames por segundos e sem lags.

Reprodução

A parte negativa fica com a sua bateria, que tem apenas 3.070 mAh, um valor baixo para os padrões atuais. Utilizando o aparelho para tarefas cotidianas como assistir a vídeos, navegar na internet e jogar um pouco, ao fim do dia o aparelho chegou a ficar com menos de 10% de sua carga. Felizmente, graças a tecnologia de carregamento rápido, uma carga completa nele leva um pouco mais de uma hora para ser realizada.

Para uma pessoa que o utilizará moderadamente, a bateria dá sim conta do recado. Mas se você é bem ativo em redes sociais e está de olho o tempo todo no aparelho, ficar sem o seu carregador ou um power-bank é uma decisão arriscada.

Câmera

Para a parte das câmeras, assim como aparelhos premium, o Xiaomi Mi 9 SE traz três câmeras traseiras, sendo uma wide de 48 megapixels com abertura f/1.8, uma telegráfica de 8 megapixels com abertura f/2.4 e uma wide de 13 megapixels, também com abertura de f/2.4. Com este conjunto, as fotos que são capturadas em ambientes abertos demonstram uma ótima qualidade, mas o mesmo não pode ser dito em ambientes mais fechados, onde constantemente o celular se atrapalha com a luz, que ofusca ou borra alguns elementos.

Reprodução

Um dos modos mais populares, que é o retrato, acaba funcionando bem, mas carece de opções para mudar o resultado obtido. Assim como outros aparelhos recentes, o Mi 9 SE também faz uso da inteligência artificial para melhorar a qualidade de imagens, mas aqui este recurso, na prática, não faz diferença e os resultados vistos são quase os mesmos quando ela está desativada.

Já o modo noturno, também acaba ajudando bastante, mas as imagens capturadas acabam perdendo um pouco na qualidade de cores. Na foto abaixo, é possível ver qual o resultado de uma foto em um ambiente sem qualquer iluminação.

Reprodução

Se o seu interesse é para selfies, mais uma vez, o Xiaomi Mi 9 SE acaba decepcionando ocasionalmente. Nos testes realizados em diferentes ambientes, o smartphone acabou se atrapalhando na maioria dos cenários com a luz, criando reflexos e sombras que não existiam ofuscando partes das pessoas. As fotos até conseguiam manter outros detalhes intactos, mas a iluminação era bem diferente do que era visto de verdade e um bom resultado era difícil de ser obtido.

Reprodução

Já para quem procura gravar vídeos, o Mi 9 SE faz um excelente trabalho nesta tarefa e, inclusive, ainda conta com um ótimo modo câmera lenta, que é bem implementado e até adiciona música de fundo ao seu vídeo.

Outro contra encontrado aqui, também é o software de câmera da Xiaomi. Apesar de trazer alguns modos, o programa é pouco intuitivo e, ao alternar entre a câmera frontal e traseira, ele mostra todos os modos, mesmo os que não estão disponíveis. Assim, é fácil tentar ativar um recurso e quando for tirar a foto, acabar com a câmera alternada de forma acidental.

Sistema

Assim como na maioria dos aparelhos da marca, o Xiaomi Mi 9 SE conta com a interface da MIUI 10, que roda no Android 9 Pie. Apesar de ser bem parecida com a interface de um Android comum, a MIUI traz muitos recursos, que não são vistos em outros aparelhos.

Muitas destas funções são bem úteis como a possibilidade de duplicar aplicativos para usar mais de uma conta no mesmo celular ou fazer o bloqueio deles com o uso de uma senha, que pode ser um padrão, código PIN, impressão digital etc. Outro destaque da MIUI também fica para o modo de “Tela Infinita”, que como o nome sugere, faz um aproveitamento melhor da tela do aparelho e implementa as ações por gestos, para substituir os botões virtuais, que ficam na parte inferior da tela.

Um dos poucos contras de sua interface fica por conta de anúncios que aparecem em determinadas funções, como na limpeza do aparelho e também por conta de alguns apps pré-instalados, que não são muito úteis. Entretanto, é preciso lembrar que boa parte destes aplicativos podem ser desinstalados.
Por fim, um ponto mais pessoal, que algumas pessoas podem levar como um contra também fica o fato da MIUI não ter uma “grade de aplicativos”. Assim, qualquer aplicativo ou jogo instalado é adicionado a tela inicial do aparelho e isto acaba deixando o seu visual desorganizado.

Preço e disponibilidade

O Xiaomi Mi 9 SE chegou oficial ao Brasil no mês de julho de 2019. A sua versão de 64 GB tem o preço oficial de sugerido em R$ 3.299,00, enquanto a versão de 128 GB tem o preço sugerido de R$ 3.699,00.

Conclusão

O Xiaomi Mi 9 SE é ótimo aparelho para a categoria intermediário premium, que consegue oferecer um bom desempenho para quem utiliza o celular no dia-a-dia para tarefas básicas, sendo que ele ainda dá conta de jogos mais pesados sem grandes problemas. Entretanto, o seu contra começa com a câmera, que apesar de ser boa, é inconsistente e apresenta resultados variados.

A bateria do aparelho também é mais um aspecto negativo ao não oferecer uma grande autonomia, já que se você utilizar bastante o aparelho durante o dia, dificilmente ele não precisará ser recarregado.

Dessa forma, ainda é possível dizer que o Xiaomi Mi 9 SE é um bom aparelho para a sua categoria e que atende bem as pessoas que precisam de um celular com um bom desempenho e uma câmera aceitável, mas que não podem obter um smartphone top de linha. O seu preço oficial ainda pode ser um empecilho para o que ele oferece.

Ficou interessado no produto? O aparelho avaliado nesse texto pode ser comprado na loja virtual do Olhar Digital, desenvolvida em parceria com o Magazine Luiza. Embora o Olhar Digital possa receber uma comissão nas vendas da loja virtual, a parceria com o Magazine Luiza não tem influência alguma sobre o conteúdo editorial publicado. Além disso, a disponibilidade do produto e o preço cobrado são de responsabilidade do Magazine Luiza.

Smartphones review xiaomi smartphone videoreview reviews Xiaomi MI 9 SE
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você