EnglishPortugueseSpanish
publicidade

De acordo com um anúncio da Apple, a empresa contratou novamente o especialista em segurança digital e criptografia Jon Callas em maio. A contratação aconteceu após a intensa briga da Apple contra o FBI para garantir a privacidade e segurança dos iPhones.

Callas trabalhou na Apple pela primeira vez na década de 90. Em seguida, ele saiu e voltou à empresa em 2009, e ajudou na criação de um sistema de encriptação de dados armazenados em computadores Macintosh. Ele saiu novamente da empresa em 2011 e voltou, mais uma vez, em maio deste ano.

publicidade

No último período em que ficou fora da Apple, Callas trabalhou na empresa Blackphone, criadora do smartphone de mesmo nome, que tinha segurança e privacidade como foco. O dispositivo rodava uma versão modificada do Android chamada de PrivatOS. A empresa chegou a lançar duas versões do Blackphone, voltadas para o mercado corporativo.

Inviolável?

A volta de Callas à Apple sugere que criptografia e privacidade continuam sendo pontos importantes para a empresa. No começo do ano, o FBI tentou obrigar a Apple a violar a segurança de seus iPhones para ter acesso a um dispositivo que, possivelmente, poderia oferecer dados relevantes a uma investigação. A empresa se negou e o FBI mais tarde deixou o caso de lado após conseguir hackear o aparelho sem a ajuda da empresa.

De acordo com a Reuters, Callas não é favorável a que empresas sejam obrigadas pelo governo a hackear seus próprios produtos criptografados. No entanto, ele entende as necessidades das autoridades é acredita que é válido que elas próprias encontrem vulnerabilidades na criptografia para hackeá-los, contanto que elas divulguem as vulnerabilidades à empresa em seguida, para que elas possam ser corrigidas.

publicidade