EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O senador Ron Johnson, do Partido Republicano dos Estados Unidos, enviou uma carta para Mark Zuckerberg pedindo que o Facebook colabore com as investigações do massacre de Orlando e libere dados Omar Mateen, atirador que matou 49 pessoas e feriu outras dezenas em uma boate gay da cidade norte-americana.

Johnson, que também é presidente da Comissão sobre Segurança Nacional e Assuntos de Governo do Senado dos Estados Unidos, também publicou a carta em diversos perfis ligados à empresa na rede social.

publicidade

Na carta, ele pede atenção ao fato de que Mateen teria feito diversas postagens no Facebook criticando o que ele chamou de “costumes imundos do ocidente”. Segundo o político, o atirador também teria comemorado o ataque a San Bernardino, na Califórnia, ocorrido no ano passado.

A esperança do senador com o ofício é de que Zuckerberg quebre o sigilo das informações pessoais, mensagens privadas e registros de atividades de Mateen publicadas no Facebook e entregue os dados às autoridades competentes até o dia 29 deste mês.

Leia a carta na íntegra:

publicidade