Como acontece com muita gente, o especialista em segurança online Christian Haschek caiu em um golpe no Facebook. Ao tentar vender US$ 500 em vouchers da Apple na rede social, Haschek recebeu uma proposta de um usuário que pretendia pagar com bitcoins.

O comprador disse que pagaria assim que recebesse os códigos do voucher e tivesse certeza de que eles eram válidos. Assim que teve acesso aos números, o homem os usou imediatamente e desapareceu. “Comecei a suar, porque eu tinha confiado nele – tinha dado a ele o benefício da dúvida. Me dei conta de que se tratava de um falsário quando ele começou a deletar as suas contas de internet”, afirma o especialista em segurança.

publicidade

Para evitar ficar no prejuízo, Haschek passou quatro dias rastreando o criminoso na web, com o objetivo de descobrir detalhes sobre sua vida e o entregar à polícia. O golpista usava o mesmo nome de usuário em uma série de sites, incluindo sites de emprego. Assim, a vítima conseguiu descobrir a conta real no Facebook e, consequentemente, as de membros de sua família.

Depois de tentar conversar com o homem sem sucesso, Haschek decidiu pedir a ajuda da família do fraudador e enviou uma mensagem ao irmão e à mãe do jovem de 22 anos, explicando que ele havia aplicado um golpe e roubado US$ 500.

Dez minutos depois de enviar a mensagem, a vítima recebeu uma resposta. “Quero pedir desculpas pelo que fiz. Sou jovem, estúpido e estou sempre fazendo a coisa errada. Sou estudante e não tenho emprego. Por favor, me deixe em paz depois desse episódio. Nunca mais vou fazer outra coisa assim, tenho ataques de pânico só de pensar. Imploro que me desculpe”, afirmava o criminoso.

O fraudador ofereceu então o dinheiro de volta em vale-presentes. “Quando descobri que ele tem apenas 22 anos, hesitei em relatar o crime à polícia, porque eu também fiz coisas estúpidas nessa idade e não quero arruinar o futuro dele por causa disso”, explica a vítima.

Via BBC